Anúncio Advertisement

Deputado classifica como “inusitada” tentativa de Amazonino de nomear aliado para Educação

Foto: Divulgação.

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) classificou como inusitada a tentativa do governador Amazonino Mendes (PDT) de nomear, via decreto, o atual secretário de Educação para ocupar a presidência do Comitê Gestor do Fundo de Incentivo de Cumprimento de Metas da Educação Básica no biênio de 2019-2020.

“Este fato está se tornando corriqueiro neste final de mandato. Temos um governador eleito que tomará posse no dia primeiro de janeiro e nós estamos assistindo a uma tentativa inusitada do Amazonino, no sentido de continuar mandando no Governo que vai entrar. Para minha surpresa, ontem (quarta-feira), fui questionado por um jornalista sobre uma mensagem nº30/2018, do governador, enviada à Assembleia. Com essa mensagem, ele foi além de todos os limites. Ele nomeia  uma pessoa, por quem tenho a maior consideração, para tomar conta da Seduc nos próximos dois anos”, disse Serafim.

O deputado Serafim Corrêa (PSB) se posicionou contrário, nesta quinta-feira (20), à mensagem nº 30/2018, enviada pelo governador Amazonino Mendes (PDT), que indica o atual secretário de educação estadual para ocupar a presidência do Comitê Gestor do Fundo de Incentivo de Cumprimento de Metas da Educação Básica no biênio de 2019-2020.

Para Serafim, o decreto é uma tentativa inusitada do atual governo de controlar o governo Wilson Lima (PSC) e na gestão do futuro titular da Secretaria de Educação do Estado (Seduc), deputado estadual Luiz Castro (PPS).

O líder do PSB também afirmou que há alguns dias, o governador nomeou membros da Secretaria de Fazenda do Estado (Sefaz) para o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, sem o consentimento do Legislativo.

“Há uns 20 dias, Amazonino baixou um decreto nomeando a cúpula da Sefaz para o Conselho de Recursos Fiscais, a partir do dia primeiro de janeiro. Daqui a pouco, ele vai baixar um decreto nomeando os secretários do próximo governo. No caso da Sefaz, ele nomeou sem submeter os nomes a esta Casa, desrespeitando o Legislativo, como, aliás, ele fez todas as vezes em que foi governador. Ele [Amazonino] foi muito descortês, agressivo e muito deselegante”, denunciou o deputado.

Com informações da assessoria do parlamentar.