Deputado denuncia à Secretaria Especial de Direitos Humanos repressão política no Amazonas com uso “desproporcional” do aparato policial

Jose-ricardo-4.jpg

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado José Ricardo Wendling (PT), enviou à Secretaria Especial de Direitos Humanos ofício relatando o ocorrido no último dia 1º, durante a leitura da mensagem do Governo do Estado, quando o integrante do Movimento Nacional Levante Popular, Hinaldo de Castro Conceição, manifestou sua indignação contra corrupção eleitoral, lançando cópias de imagens de cédulas sobre o palco onde estava o governador do Amazonas, e a represália sofrida pelo jovem após o ato. O documento solicita providências cabíveis para proteger a vida de Hinaldo e sua família, por ter indícios de arbitrariedade, uso abusivo do poder, desvio de finalidade e do interesse público.

Além da truculência como o manifestante foi tratado pelos seguranças, após ato simbólico “do lançar dinheiro”, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), no dia 6 de fevereiro, o jovem Hinaldo e seus familiares foram surpreendidos com a presença da Polícia Civil portando um mandado de busca e apreensão de medidas investigatórias sobre organização criminosa, em caráter sigiloso. Porém, no mesmo dia, um portal de notícias publicou fotos do que seria o computador apreendido e da arte das possíveis cédulas. E, no último dia 10 de fevereiro, o manifestante foi intimado a prestar depoimento na Delegacia Especializada de Repressão contra o Crime Organizado.

“É no mínimo desproporcional e nada razoável mobilizar a estrutura do Estado desta forma para intimidar um cidadão, por terem exercido direitos constitucionais. As manifestações fazem parte do processo democrático e todos têm direito à liberdade de se expressar”, ressaltou José Ricardo, acentuando que defende todos os protestos feitos sem violência. O parlamentar frisou ainda que o ato e a declaração do jovem fez menção à decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que condenou e cassou o governador por compra de votos nas últimas eleições.

Pedido de investigação da morte de um dos líderes da juventude do PDT

José Ricardo estará enviando um pedido de investigação à Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP) pela morte de Alexandre César Gomes, um dos jovens que participou da manifestação em apoio ao Hinaldo de Castro, no dia do seu depoimento na Delegacia Especializada de Repressão contra o Crime Organizado, localizada na sede da Delegacia Geral, e que também teria organizado o ato do dia 1º de fevereiro. De acordo com informações de pessoas próximas dele, nos últimos dias ele estaria recebendo ameaças de morte.

“Dei entrada na Secretaria de Segurança Pública, pedindo uma atenção especial ao caso do assassinato do jovem militante Alexandre. Ele foi encontrado no Puraquequara, morto com um tiro na cabeça e amarrado pelos pés e mãos. Não podemos tolerar que a tortura volte a ser praticada em nossa sociedade e assim pedimos providências na elucidação desse crime!”, disse o parlamentar, que no ofício que encaminhou à Secretaria Especial de Direitos Humanos sobre o caso Hinaldo, também solicitou apuração do crime.

Ofício Sec. Especial de DH