Anúncio Advertisement

Deputado denuncia no MPE suposto esquema de propina no Governo

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) protocolou, na manhã desta sexta-feira (5), no Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), uma ação pedindo investigação contra o Governo do Amazonas por um suposto recebimento de propina por parte de agentes públicos nas Secretarias de Estado de Saúde (Susam) e de Educação (Seduc). (Confira o documento no final da matéria)

Segundo denuncias de veículos de comunicação local, o pagamento de propina se daria em troca de benefícios nas licitações e contratos junto a essas secretarias de estado e teria sido a causa das exonerações feitas pelo governador Wilson Lima (PSC), bem como mudanças no secretariado. 

Após tomar conhecimento do suposto esquema, o parlamentar decidiu acionar o MPE para exigir que o Governo esclareça o caso, uma vez que o erário público não pode sofrer atos ilegais ou indevidos.

“É extremamente necessário que o Ministério Público possa, com respaldo, dar essa resposta ao povo. Afinal, estamos falando de dinheiro público e transparência deve existir. O que mais me espanta é que durante todas essas duas últimas semanas, a mídia vem noticiando esse suposto recebimento de propina, afirmando ainda que há áudios e imagens da ação, e o Governo do Amazonas não se posiciona. Não se defende, ficacalado, não faz questão de justificar. Fico me perguntando qual o motivo de tanto silêncio diante de acusações tão graves”, destacou o parlamentar.

No documento entregue ao MPE-AM consta que, segundo a publicação dos veículos de comunicação, ‘agentes públicos do atual governo estariam usando nomes de secretários para impor cobrança de propina junto a empresários que possuem crédito com a Susam’. Além disso, as publicações deixam claro que o material de mídia (áudio e imagem) comprovaria o envolvimento de Marcelo Alex Hossaine Nunes negociando pagamento de 30% para a renovação de contratos de empresas com a Seduc e Susam.

“Isso não foi uma reforma administrativa, foi ato de corrupção. Isso é crime de prevaricação. Confirmando isso, no qual espero que não se confirme, para não gerar um caos maior no governo atabalhoado, que ainda nem completou cem dias, teremos um Watergate do Wilson Lima”, alertou o oposicionista em referência ao pior  escândalo político dos Estados Unidos da América, que levou à renúncia do então presidente Richard Nixon, no ano de 1972, ao ser descoberto em uma rede de repasse de informações confidenciais.

Após acionar o MPE-AM, Wilker Barreto informa, ainda, que na próxima segunda-feira (8), segue para Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas para fazer a denúncia quanto à propina, uma vez que a Seduc e Susam possuem verbas estadual e federal.

Com assessoria de comunicação do deputado.