Deputado denuncia que médicos de Itacoatiara estão há 3 meses sem salários; Prefeitura já recebeu R$ 11,7 milhões

Embora o município de Itacoatiara contabilize cerca de R$ 11,7 milhões de recursos do FTI e do Governo Federal para combater a covid-19, médicos e demais profissionais da saúde do município estão sem receber os seus salários há mais de três meses. O caso foi denunciado pelo deputado Dermilson Chagas (Podemos), durante sessão virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), desta terça-feira (2).

Na ocasião, o parlamentar disse, ainda, que irá levar o caso para Ministério Público do Estado (MPE) e para o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

De acordo com Dermilson, mais de 800 casos de coronavírus e quase 50 mortes foram confirmados em Itacoatiara. “E o que o prefeito Antônio Peixoto faz? Deixa os médicos sem salário por 3 meses. Mesmo com mais de R$ 11,7 milhões que recebeu de ajuda financeira. Um absurdo. Os heróis que estão na linha de frente do combate a essa pandemia, estão sendo deixados de lado pela prefeitura que está cometendo o mesmo erro do Governo do Amazonas”, disse.

Por conta desse cenário, os médicos do município, segundo denunciou Dermilson, decidiram paralisar suas atividades parcialmente, atendendo apenas casos de urgência e emergência. Ou seja, cirurgias eletivas estão suspensas. Para Dermilson a população de Itacoatiara não pode pagar o preço pela irresponsabilidade do prefeito Antônio Peixoto.

“Não é justo as cirurgias eletivas ficarem suspensas e outros serviços também por causa da má gestão local. Espero que o Peixoto tome juízo. Pois, como deputado, irei denunciar o caso ao Ministério Público do Estado e ao Tribunal de Contas do Amazonas. Não podemos aceitar esse descaso com a saúde do povo de Itacoatiara”, afirmou.

Beruri

Outro caso denunciado pelo deputado Dermilson, está ocorrendo no município de Beruri, onde segundo ele não há medicamentos para atender a população. “A prefeita Maria Santos de Oliveira recebeu para saúde cerca de R$ 3,3 milhões do Governo Federal e do FTI. Tem muito dinheiro para gastar no combate ao coronavírus. Mas será que estão sendo usados como deveriam? Pois, o que eu mais recebo de denúncia por parte da população é que medicamentos e insumos básicos estão em falta”, disse.

Além disso, Dermilson diz que o sistema viário do município está precário e cobra soluções da prefeita. “Ou ela faz o que deve ser feito, ou vou ao Ministério Público levar a situação problemática que se encontra o município, devido a sua má gestão”, disse.

O que diz a prefeitura

Procurada, a prefeitura de Itacoatiara disse, por meio de nota, que os atrasos referentes ao mês de abril foram pagos hoje e que o mês de maio será pago dentro do prazo contratual legal, com vencimento para o dia 30 de junho. A prefeitura informou, ainda, que “caso existam outros atrasos decorrentes de ajustes administrativos entre os cooperados, não competem ao Município”.

Confira nota na íntegra

Prezados Senhores,

Em razão das ultimas noticias vinculadas nas redes sociais sobre atraso no pagamento dos médicos, uso do expediente para informar toda a sociedade itacoatiarense, assim como a Cooperativa Amazon Medic, Câmara Municipal de Itacoatiara e a todos quanto tenham interesse que atualmente a Prefeitura de Itacoatiara, encontra-se tão somente como mês de abril/2020 vencido, o qual foi pago hoje, dia 02 de junho de 2020 e que o mês de maio/2020 será pago dentro do prazo contratual legal, com vencimento para o dia 30 de junho de 2020.

Assim sendo, ratificamos o nosso compromisso com a categoria dos médicos e todos os profissionais da saúde, contratados diretos ou indiretamente pelo Município, no entanto, ressaltamos que caso existam outros atrasos decorrentes de ajustes administrativos entre os cooperados, não competem ao Município.

Sendo o que se apresenta no momento, reitero votos de estima e apreço e coloco-me a disposição de maiores esclarecimentos.

 

(*) Com informações da assessoria do deputado