Deputado e vereador se envolvem em confusão na sede do PDT

Uma discussão envolvendo o membro executivo do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Paulo Onofre, o deputado estadual Adjuto Afonso e seu filho, o vereador Diego Afonso, terminou com um Boletim de Ocorrência registrado no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) na noite da última quinta-feira (9). (veja documento no final da matéria)

A discussão teria começado em uma reunião na sede do partido, na zona sul da cidade, quando foi pedido um esclarecimento, por parte do deputado, sobre a solicitação feita por Paulo Onofre para que o deputado fosse expulso do partido por “violação dos princípios estatuários”. O motivo que embasou o pedido de expulsão foi o fato de o deputado ter votado favorável ao projeto que congela os salários dos servidores públicos até 2021.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do deputado Adjunto Afonso, o parlamentar questionou o fato de Paulo Onofre não ser filiado ao PDT e sim ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e, portanto, não pode fazer qualquer tipo de solicitação pelo PDT, nem fazer parte da diretoria.

Paulo e o parlamentar teriam tido uma discussão acalorada, mas sem chegar às vias de fato. Conforme registrado no B.O, Adjunto e Diego Afonso teriam tentado agredir o membro executivo do partido, além de Paulo ter sido ameaçado por seguranças que estariam no local. Mas, ainda segundo informações da assessoria do deputado, Adjunto não anda com seguranças e apenas estaria acompanhado de assessores que estavam na reunião por serem filiados ao PDT.

A assessoria do vereador Diego Afonso deve emitir uma nota sobre o ocorrido ainda na tarde desta sexta-feira (9). Uma audiência entre as partes foi marcada para o dia 16 de setembro.

Boletim de Ocorrência de Paulo Onofre

Certidão de Filiação de Paulo Onofre