Deputado eleito Saullo Vianna é preso pela Polícia Federal

O deputado estadual eleito Saullo Vianna (PPS) foi preso, nessa sexta-feira (7), pela Polícia Federal sob a acusação de corrupção e associação criminosa durante as eleições deste ano. A prisão ocorre 10 dias antes da diplomação dos eleitos para a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).

A informação foi divulgada em nota pela assessoria de comunicação do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, que solicitou da Justiça Federal a prisão temporária do parlamentar eleito.

Em nota, a Polícia Federal confirmou o cumprimento de três mandados de prisão e de busca e apreensão com objetivo de “desbaratar esquema de corrupção ativa e passiva e violação de sigilo funcional com o fornecimento de informação privilegiada de dentro do Tribunal Regional Eleitoral – TRE”.

Segundo a PF, “as ações de hoje são desdobramentos de uma situação criminal verificada em outubro de 2018 e que culminou com a decretação de prisão dos investigados e das buscas pela Justiça Federal.”

Eleições

Saullo Vianna (PPS) teve cerca de 27 mil votos nas eleições e foi eleito na coligação do governador Amazonino Mendes (PDT). Durante o período eleitoral, o Radar denunciou que o então candidato era procurador da empresa SVX Serviços Profissionais Construções e Transportes Ltda que está nome de sua mãe, Celia Maria Velame Viana, uma empresa que só este ano já recebeu R$ 33 milhões do Governo do Estado, segundo o Site Transparência do Governo do Estado.

Durante a campanha, Saullo Vianna ‘ganhou’ o apoio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) que, por meio dos secretários – o titular, Manoel Almeida (PPS), e os executivos, Elcy Monteiro Barroso Júnior e Raiderson Maia de Raújo – o Raiderdon Teco – apoiavam todos os atos pró-eleição de Saullo.