Deputado faz registro em cartório abdicando dos privilégios de senador, caso seja eleito

O deputado estadual Luiz Castro decidiu tornar público documento registrado em cartório onde abdica dos privilégios do mandato de senador da república, caso seja eleito. Os benefícios a que tem direito um senador custam cerca de R$ 10 milhões aos cofres públicos. O compromisso de abrir mão de vários benefícios, foi registrado na manhã dessa sexta-feira (15), no Cartório de Registro de Títulos e Documentos (RTD), localizado na avenida Getúlio Vargas, 1149, e está à disposição de qualquer cidadão para consulta.

Constam no documento de diretrizes de pré-candidatura ao cargo de senador, a renúncia à aposentadoria vitalícia, ao salário extra, aos planos de saúde e odontológico – extensivos a toda a família dos senadores e sem limite de gastos. Luiz Castro abre mão também do auxílio moradia e da redução de pelo menos 25% da verba para contratação de pessoal e para atividade parlamentar.

Atualmente, as despesas com cada senador da república chegam a R$ 165 mil por mês, com pagamento de salário e benefícios. Os 81 ocupantes do cargo, custam em média R$ 13,7 milhões ao mês, colocando os senadores brasileiros entre os parlamentares mais bem pagos do planeta.

“Isso é um absurdo, num País com tantas desigualdades sociais, enfrentando uma grave crise econômica que afeta a vida de todos os brasileiros, especialmente da classe média e dos mais pobres”, afirma Luiz Castro. Com a renúncia de privilégios, a estimativa é de que a economia chegue a R$ 10 milhões em seu mandato.

Vale ressaltar, que no cargo de deputado estadual, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Luiz Castro também renunciou à Cota de Exercício de Atividade Parlamentar (Ceap), nos últimos dez anos, reduzindo os gastos da sua atuação parlamentar em R$ 682 mil.

Além de enxugar gastos, o documento registrado hoje pela oficial do cartório, Maria da Conceição Lopes, define a plataforma de mandato de Luiz Castro, caso seja eleito para uma das duas vagas de senador pelo Amazonas, com o compromisso de uma atuação participativa e transparente.

“Estamos construindo uma candidatura democrática, aberta ao cidadão amazonense, e o registro de compromissos é uma forma de dar ao eleitor algo em que ele possa acreditar, que saiba que estamos assumindo uma responsabilidade, e que possa ser cobrada no futuro”, afirma o pré-candidato.

Nesse sentido, as ações de fiscalização e de combate aos privilégios e à corrupção também constam do documento de diretrizes de pré-campanha, associadas à defesa dos interesses coletivos da população amazonense, bem como da manutenção da Zona Franca de Manaus e de novas alternativas econômicas para o Estado.

Fonte: Assessoria de comunicação do deputado