Deputado leva pra discussão em praça pública o Orçamento do Estado

jose ricardo

Cansado de solicitar Audiências Públicas na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) para discutir a Lei Orçamentária Anual (LOA) e não ter apoio da maioria dos parlamentares da Casa, o deputado José Ricardo Wendling (PT) resolveu este ano fazer diferente: irá debater o Orçamento do Estado para 2015, com previsão de R$ 15,4 bilhões, em praça pública. O evento acontecerá neste sábado (22), às 8h30, na Praça da Polícia, em parceria com o Projeto Jaraqui (reunião regular de professores e intelectuais que discutem nas praças da cidade, desde o final da década de 70, assuntos da área política, econômica e cultural), com a participação de movimentos sociais e da sociedade em geral interessada em discutir o assunto.

“Infelizmente, é sempre muito difícil debater o Orçamento do Estado na Assembleia, que são os recursos do Estado para serem investidos na educação, na saúde, na segurança. Por isso, este ano, vamos para a praça pública debater tão importante tema com a população, que é a verdadeira dona desse dinheiro”, declarou o deputado, explicando que nesse encontro irá explicar sobre valores, propostas e dinâmicas do orçamento e todos estão convidados a participar.

Como faz todos os anos, José Ricardo irá apresentar diversas emendas parlamentares à LOA 2015, vindas das reivindicações da sociedade, assim como desse debate na Praça da Polícia. “Historicamente, há sempre uma orientação do governador para que sua base aliada rejeite as emendas ao orçamento. Será que o governador eleito continuará fazendo o que todos os gestores anteriores sempre fizeram? Não irá permitir que o povo seja ouvido e contemplado nas suas demandas?”, questionou o parlamentar.

Ele cobrou também, apoio dos demais deputados a sua Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que visa que o Orçamento do Estado seja discutido com a população dos municípios amazonenses antes de ser enviado à Assembleia Legislativa. A PEC tramitação na Aleam há mais de dois anos.

“Defendemos um processo participativo e que deve ser implantado no Amazonas, assim como acontecem em vários estados brasileiros, como no Rio Grande do Sul, que independente do Governo, realiza seus debates regularmente para ouvir a sociedade. É o destino do dinheiro do povo, fruto dos impostos pagos por cada cidadão”, enfatizou o parlamentar, finalizando que irá apresentar emendas também contendo as propostas de campanha do governador reeleito. “Porque é fácil falar e prometer. Resta saber se há proposta orçamentária para isso”.

Convite - Orçamento Participativo NA PRAÇA