Deputado libertário argentino sorteia o próprio salário, e kirchnerista ganha o dinheiro

Getty

Tido como uma espécie de “Bolsonaro argentino”, o economista ultraliberal Javier Milei, eleito deputado nas últimas eleições legislativas com um discurso antipolítica e anti-Estado, sorteou na última quarta-feira (12) seu primeiro salário como parlamentar.

Como de praxe, montou um espetáculo com direito a palco em frente à praia no balneário de Mar del Plata (a 400 quilômetros de Buenos Aires) e caprichou no discurso. “Esse dinheiro é meu, posso gastá-lo como qualquer outro deputado, ou queimá-lo em uma praça, ou posso dar um jeito desse dinheiro, que foi roubado do povo, voltar para a cidade”, afirmou.

Mais de um milhão de pessoas se inscreveram pela internet para receber o prêmio, o soldo de 200 mil pesos (pouco menos de R$ 11 mil), salário proporcional a 20 dias trabalhados no mês passado, já que Milei tomou posse no dia 10 de dezembro. A cerimônia foi transmitida ao vivo por canais de notícia.

O que o deputado ultraliberal não esperava, porém, era que o dinheiro fosse para um eleitor que não compartilha de suas posições políticas e, pelo contrário, se identifica com o kirchnerismo, corrente política da esquerda argentina à qual Milei costuma direcionar suas críticas.

“Não compartilho da maioria [das opiniões de Milei]. Acredito que o Estado tem que estar presente e não deixar que as empresas façam o que quiserem”, disse em entrevista Federico Nacarado, 40, após ganhar o prêmio. Ele disse que usará o dinheiro para pagar dívidas que tem. Sobre o que o levou a concorrer no concurso, afirmou: “Cada um terá seus motivos. Minha mulher me inscreveu, porque sim. Se é um concurso, por que não se inscrever?”

Perguntado ao vivo sobre o que achava do deputado, que participava do mesmo programa de TV, o ganhador preferiu não se manifestar. “Não, aí você me mata, não tenho uma opinião formada. Mas, bom, prometeu algo e cumpriu, isso já é algo importante”, disse.

Conhecido pelo perfil histriônico e radical que exibe em programas de TV, Javier Milei, 51, que foi cantor de rock e goleiro do time portenho Chacarita, costuma andar descabelado e usar jaqueta de couro.

O líder libertário deixou as salas de aula das universidades onde lecionou economia por mais de duas décadas e criou o partido La Libertad Avanza, em 2020, que denuncia o que chama de “casta política” e considera o Estado como “o inimigo, uma entidade opressora, violenta, que nos rouba o fruto do nosso trabalho”, em suas palavras.

A comparação com o presidente Jair Bolsonaro ganha apoio até da família do mandatário brasileiro. O deputado federal Eduardo Bolsonaro compartilhou em suas redes sociais vídeo do lançamento da candidatura de Milei a deputado, em que o argentino diz que não entrou na política “para guiar cordeiros, eu me meti nisso para despertar leões”, mote que adotou para sua campanha.

Nas eleições de 14 de novembro, o partido de Milei tornou-se a terceira força política na cidade de Buenos Aires, com 17,3% dos votos, e conquistou duas cadeiras na Câmara dos Deputados, embora não tenha representação por parte de outras províncias do país.

A iniciativa de realizar o sorteio do próprio salário foi alvo de críticas de muitos deputados e mesmo de pessoas afinadas ideologicamente com o parlamentar.

“Do que Milei vive, como paga suas contas?”, questionou a deputada Sabrina Ajmechet, da coalizão de centro-direita Juntos por el Cambio, principal força de oposição na Argentina, alertando que se os legisladores não recolherem salários “só os ricos poderia fazer política”.

“Eu cobro pelo meu trabalho, como garante a Constituição”, disse o também economista ultraliberal José Luis Espert, distanciando-se de Milei.

Milei afirma que abriu mão de sua renda na atividade privada antes de tomar posse como deputado, no dia 10 de dezembro, e que viverá de palestras como professor de economia.

A Agência de Acesso à Informação Pública, entidade oficial autônoma, iniciou uma investigação para verificar o cumprimento da lei de proteção de dados pessoais, sob a suspeita de que o verdadeiro objetivo do sorteio seja para construir uma base de dados de potenciais eleitores.