Deputado que relatou comissão de Saúde no AM promete entregar provas de pagamentos irregulares

Foto: Danilo Mello/Aleam

O deputado estadual do Amazonas Fausto Vieira dos Santos Junior (PRTB), que foi relator da CPI da Saúde realizada pela Assembleia Legislativa do estado em 2020, disse em entrevista à CNN que entregará nesta terça-feira (29) todas as informações obtidas pela comissão aos membros da CPI da Pandemia, onde prestará depoimento.

“Eu trouxe uma cópia do relatório para cada um dos senadores membros da comissão e todas as informações elucidadas pela CPI – nós investigamos 149 empresas de 2011 até setembro de 2020”, disse Junior.

“Apuramos R$ 1,5 bilhão em pagamentos irregulares através de processos indenizatórios, uma modalidade absolutamente fraudulenta e irregular”, completou.

De acordo com o parlamentar, graças ao trabalho da CPI amazonense o governo do estado resolveu o problema com atraso de salários de servidores da Saúde e também prevê, até setembro, o fim dessa modalidade de processos indenizatórios.

Sobre possíveis divergências políticas com o senador Omar Aziz (PSD-AM), que preside a CPI no Senado, Junior disse que isso não afetará seu depoimento à comissão.

Ele afirmou ainda que as investigações da comissão da qual ele foi o relator serviram de base para, pelo menos, três fases da Operação Sangria, da Polícia Federal (PF).

“A principal função do relatório foi municiar os órgãos de controle. Com base no relatório da CPI da Saúde foram feitas três operações da PF que, sim, denunciaram o governador do estado [Wilson Lima]”, disse o deputado.

“Se não houvesse a elucidação desses fatos, talvez não haveria essas investigações. Então, a CPI contribuiu, sim, para a investigação.”