Deputado quer destinar emendas para ciência e tecnologia no Estado

Durante reunião com instituições de ensino e pesquisa do Amazonas, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) sugeriu a elaboração de emendas impositivas ao orçamento do estado que garantam recursos para projetos voltados à área de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

O deputado participou na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), da retomada do Fórum de Gestores de Instituições de Ensino e Pesquisa do Amazonas, que reuniu a secretária da Fundação, Marcia Perales; a secretária Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação da Seplancti, Tatiana Schor; o reitor da UEA, Cleinaldo Costa; representantes da Ufam, Embrapa, FVS, Faculdade Martha Falcão, Universidade Nilton Lins, entre outras.

Serafim Corrêa, que é presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação, Informática e Inovação da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), afirmou durante encontro que, diante de um cenário de escassez de recursos, as emendas impositivas ao orçamento de 2020, podem ser uma saída na busca de novos investimentos para o setor.

“Cada parlamentar terá acesso, este ano, a algo em torno de R$ 6,5 milhões em emendas ao Orçamento Impositivo em 2020. No total isso dá R$ 144 milhões. Desse valor total, 25% tem que ser aplicado em educação, 15% tem que ser aplicado em saúde e o restante – 60% – é livre. Então, é um caminho, é um mecanismo. De minha parte me coloco à disposição para apresentar emendas objetivando projetos específicos na área de ciência e tecnologia e inovação”, propôs Serafim.

O deputado concluiu sua apresentação afirmando que as academias de ensino não podem permanecer distantes da administração pública. “A academia não pode estar dissociada, separada da administração. Isso é um terror. No passo que se estiver próxima, acompanhando, atenta às ferramentas e meios que garantam a preservação e fortalecimento da pesquisa no nosso estado, estaremos todos garantindo um futuro ligado à preservação da educação e do crescimento constante da ciência, área indispensável para quem quer um estado próspero”, concluiu Serafim.