Deputado repudia retirada do subsídio do milho pelo Governo Federal

“É um aumento absurdo, que vai prejudicar os pequenos produtores do Estado, que dependem da ração de milho nas criações de aves, suínos e peixes”. Desta forma o deputado Luiz Castro (REDE) manifestou, nessa quarta-feira (7), o seu repúdio ao Governo Federal, que decidiu acabar com o subsídio do milho o que vai ocasionar que o quilo do produto no Amazonas, passe de R$ 0,55 o quilo para R$ 0,91.

O aumento no preço do milho, produto que serve de insumo para criação de peixes e aves, também vai causar a elevação dos preços de venda desses produtos

Segundo o deputado, o reajuste aconteceu sem um comunicado ao consumidor final, que pagará mais caro pelos alimentos, nas feiras e supermercados.

Luiz Castro cobrou do Governo do Estado uma posição firme contra o aumento e conclamou a bancada amazonense no Congresso Nacional, a se mobilizar junto ao Ministério da Agricultura, para reverter o prejuízo que o reajuste causará ao setor primário do Amazonas.

Com o aumento, a saca de milho de 50 kg vai passar de R$ 27,50 para R$ 45,50, o equivalente a um reajuste de 65%, elevando o custo do frango e dos ovos, itens prioritários na mesa da população amazonense.

Fonte: Assessoria de comunicação do deputado