Deputados apresentam projetos que buscam estimular geração de emprego e empreendedorismo

Foto: Danilo Mello

Um Projeto de Lei que pretende favorecer jovens de todo o estado, com a possibilidade de empregos temporários durante a realização de projetos culturais e esportivos foi apresentado pela deputada Mayara Pinheiro (Progressistas).

Segundo o Projeto de Lei nº 486/2020 todos os projetos e eventos esportivos e culturais realizados através de benefício fiscal deverão reservar, sempre que possível, um mínimo de 10% das vagas de mão de obra para serem ocupadas por jovens aprendizes e jovens que cumprem, ou tenham cumprido, medida socioeducativa. O plano se aplicaria também à jovens inscritos em projetos esportivos ou culturais da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) ou da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Sec).

A deputada explica que os jovens deverão cumprir alguns requisitos, como frequentar regularmente a escola, serem de família cadastrada no Programa Bolsa Família ou estarem em situação de vulnerabilidade social. “Queremos criar oportunidades de aprendizagem para esses jovens, que eles sejam capacitados para o trabalho, e assim consigam entrar no mercado de trabalho”, explicou a deputada.

Empreendedorismo

Também tramita o Projeto de Resolução Legislativa nº 34/2020, de autoria do deputado Fausto Júnior (PV), que cria, no âmbito do Poder Legislativo, a Medalha José de Azevedo.

Se aprovada, a honraria será oferecida pelo Poder Legislativo aos melhores empreendedores do ano, que se destacarem em razão da relevância de seus serviços, negócios, projetos e ideias prestados em favor da sociedade amazonense.

“A homenagem se dá com o escopo de reconhecer e valorizar o empreendedorismo no Estado do Amazonas, incentivando a todos que enveredam por este árduo caminho”, disse o parlamentar, ressaltando que o brasileiro tem uma vocação empreendedora, e que, agora, está muito mais aflorada, visto o momento de crise que o país passa em razão da pandemia causada pela novo coronavírus. “Em 2020, o Brasil deve atingir o maior patamar de empreendedores iniciais dos últimos 20 anos, com cerca de 25% da população adulta envolvida na abertura de um novo negócio”, disse, citando dados da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM).

Fausto Júnior explica ainda que o empreendedorismo nada mais é do que a capacidade que uma pessoa tem de identificar problemas e oportunidades, desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo positivo para a sociedade, podendo ser um negócio, um projeto ou mesmo um movimento que gere mudanças reais e impacto no cotidiano das pessoas.

*Com informações da Assessoria.