Deputados entregam novas denúncias contra Adail Pinheiro e reafirmam pedido de intervenção em Coari

novas denúncias contra Adail PinheiroO deputado estadual Luiz Castro entregou hoje (3) ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) informações complementares a serem adicionadas ao pedido de intervenção estadual em Coari. A peça, com cerca de 50 páginas, acrescenta mais 10 denúncias contra o prefeito  Adail Pinheiro, acusado de comandar uma rede de exploração sexual de menores no município.

Entre as novas denúncias apresentadas estão o fato de que há dois relatórios finais da CPI da Câmara Municipal de Coari, que investigou as acusações de desvio de verba pública e prostituição infantil. O primeiro relatório, com 114 páginas, têm diversas provas contra Adail; enquanto o segundo, com apenas 18 páginas, inocenta integralmente o prefeito.
Na opinião de Luiz Castro, o MPE agora tem mais fatos relevantes sobre a situação naquele município, além das suspeitas de pedofilia, da submissão da Câmara Municipal e do funcionamento precário do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), órgãos que atuam no acolhimento às adolescentes vítimas de abuso sexual em Coari.
“Com Adail no poder, a precariedade nas instituições que amparam crianças e adolescentes vítimas de abusos sexuais no município continuará, assim como a violência e a exploração de crianças na cidade”, afirmou Luiz Castro. O deputado José Ricardo e os representantes dos parlamentares Marcelo Ramos e Chico Preto também assinaram a representação.
Mobilização contra a pedofilia
O deputado Luiz Castro, em conjunto com o Movimento Nacional de Direitos Humanos da Região Norte e o Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes no Amazonas, convida a sociedade a discutir as graves denúncias de pedofilia e exploração sexual contra crianças e adolescentes no Amazonas.
O evento acontece nesta quinta-feira (6), a partir das 14h, no auditório Belarmino Lins – sede da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Av. Mário Ypiranga Monteiro, n° 3950 – Parque Dez).
“Também debateremos a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), de minha autoria, para apuração das denúncias. Vamos ver quais deputados terão coragem de assinar”, afirmou Luiz Castro.

O início da coleta de assinaturas – são necessárias oito – acontece nesta terça-feira (4), quando voltam os trabalhos da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Na avaliação de Luiz Castro, a CPI da Pedofilia no Amazonas será um braço de apoio aos trabalhos da CPI da Exploração Sexual de Menores da Câmara dos Deputados.

Foto: Juçara Menezes