Deputados governistas aceitam votar Orçamento com rejeição de emendas para segurança e educação

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), David Almeida definiu em uma reunião de quase duas horas com os deputados estaduais que a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2018, será votada às 15h, dessa terça-feira (26).

Os governistas disseram que, desta vez, vão estar no plenário. Mas antes de irem para o plenário, eles apresentaram um recurso na Procuradoria Geral da ALE questionando a legalidade de emendas coletivas terem sido aprovadas na votação de quarta-feira.

Eles questionam o fato de as emendas terem sido reprovadas na Comissão de Finanças de Casa, mas terem sido aprovadas em Plenário, pois a deputada de oposição, Alessandra Campelo (PMDB) pediu destaque para a matéria ser apreciada pelos deputados. As emendas são referentes ao escalonamento dos policiais civis, promoção e fardamento da polícia militar, além da garantia do reajuste dos professores estaduais.

O presidente David Almeida disse que os questionamentos da base do governo foram ouvidos e serão avaliados pela Procuradoria, mas serão decididos em plenário.

Na semana passada o Governo somou duas derrotas na última votação e a base aliada se retirou do Plenário.

“Estamos esperando a análise desse recurso para chegar a um consenso. Tem várias coisas que foram questionadas e por isso vamos esperar o parecer da procuradoria”, disse o líder do governo Dermilson Chagas que estava confuso sobre o dia que a LOA seria votada. “Pode ser hoje ou amanhã”, disse.

Já Vicente Lopes (PMDB), líder da maioria, com um tom mais apaziguador afirmou, “já está tudo muito bem encaminhado para um consenso”.