Deputados lançam a Frente Parlamentar em prol da Recuperação da BR-319

Convite Rotta 1

Convite Rotta 2

Clique na imagem para ampliar

Construída entre as décadas de 1960 e 70, a BR-319 alimentou a esperança de integração do Amazonas e de Rondônia e desses estados ao restante do Brasil. Cerca de 50 anos depois, a rodovia tornou-se uma estrada fantasma, com diversos pontos intrafegáveis.

Nesse período houve obras em alguns trechos, mas foram insuficientes para permitir o transporte de pessoas e mercadorias de maneira segura. Como resposta a esta situação, o deputado federal Marcos Rotta (PMDB-AM) idealizou a Frente Parlamentar em prol da Recuperação da BR-319.

A Frente será lançada oficialmente na próxima quarta-feira (9), às 11h, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados. A mesa diretora da Frente é composta por Marcos Rotta como presidente, os deputados federais Expedito Netto (SD-RO) como vice-presidente e Lucio Mosquini na função de secretário-executivo.

Com a instalação da Frente, os parlamentares querem somar esforços para a revitalização integral da via. “Estamos falando de qualidade de vida da população, da economia dos estados da Amazônia”, ressalta Rotta.

“Com a BR-319 em plenas condições de tráfego, o produtor terá mais facilidade para escoar sua produção, além da segurança, do barateamento dos custos e da melhor qualidade dos produtos que chegarão aos estados do Norte pela rodovia”, acrescenta.

No final de 2014, o deputado Marcos Rotta percorreu toda a rodovia. Foram gastas cerca de 28 horas, lembra o parlamentar. “O carro atolou algumas vezes. Passamos por mais de cem pontes, a maioria em situação precária”.

O Rotta explica que a Frente não tem o objetivo de “criar fissuras” entre os que defendem a revitalização da BR-319 e os que afirmam que melhorá-la causaria impactos negativos ao meio ambiente.

“O que nós queremos é buscar com diversos segmentos da sociedade saídas que permitam a utilização da via sem prejuízos ambientais. Há diversos estudos, diversas pesquisas nesse sentido e experiências internacionais para nos espelharmos”, detalha Marcos Rotta.