Deputados pedem que Comissão de Ética apure denúncias contra Fausto Souza

fausto-souzaSete deputados da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) assinaram dois requerimentos, um deles encaminhado à Mesa Diretora da Casa, e outro à Comissão de Ética. O primeiro, requer que a Mesa Diretora “solicite aos órgãos competentes cópia integral acerca de processos que envolvam parlamentares e outros agentes públicos investigados na Operação Estocolmo”,  deflagrada em 2012, em Manaus, para investigar empresários e políticos e envolvidos em denúncias de exploração sexual de menores. O segundo requerimento requer à Comissão de ética “que faça a apuração da provável participação de membros do Poder Legislativo no que tange à exploração sexual infanto-juvenil investigada na Operação Estocolmo e divulgada no programa jornalístico “Fantástico”.

Nos requerimentos, assinados pelos deputados Luiz castro (PPS), Marcelo Ramos (PSB), José Ricardo Wendling (PT), Chico Preto (PMN), Conceição Sampaio (PP), Adjuto Afonso (PP) e Vera Castelo Branco (PTB), é apontado como fato sujeito à investigação da Comissão de Ética, o programa Fantástico ter veiculado uma receptação telefônica onde a voz, segundo a investigação policial, seria do deputado Fausto Souza (PSD) combinando com um agenciador de programas sexuais um encontro com uma adolescente de 16 anos em um motel de Manaus. Numa das imagens da reportagem aparece um determinado veículo, que a polícia diz ser de propriedade do deputado, entrando num motel. Segundo as investigações, a adolescente estaria no carro com o deputado.

Para os deputados que assinaram o requerimento, as denúncias têm que ser apuradas porque tal comportamento fere os padrões de ética e moral que devem  ser seguidos pelos parlamentares da Casa.