Deputados pró-Temer querem esvaziar sessão para salvar o presidente

Deputados governistas planejam faltar à sessão na Câmara que analisará a denúncia criminal contra o presidente Michel Temer na tentativa de mantê-lo no cargo. A Procuradoria-Geral da República (PGR) deve apresentar, nesta denúncia, acusação formal contra ele após denúncias da delação da JBS. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Temer precisa manter 172 aliados para que o processo não chegue ao Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo a Constituição, para que o presidente seja afastado, pelo menos 342 dos 513 parlamentares devem votar a favor da denúnica.

A votação ocorrerá por meio de chamada de cada um dos deputados, que irão declarar o voto ao microfone. Tradicionalmente, há uma segunda chamada para os faltosos, mas o procedimento não é obrigatório. O presidente da casa e aliado de Temer, Rodrigo Maia (DEM-RJ), definirá as regras.

Ainda de acordo com o jornal, o desgaste de expor a imagem diante do microfone para defender o governo Temer deve afastar os aliados do peemedebista da votação. Governistas afirmam ter 250 deputados dispostos a barrar a denúncia, mas o número pode oscilar.