Desconsiderando os perigos de uma terceira onda e nova variante da Covid, governador anuncia novas flexibilizações

O anúncio das novas medidas foi realizado na manhã de hoje (14) e passa a valer a partir de segunda-feira (17). Foto: Luiz Mendes/Radar Amazônico

O retorno das aulas presenciais na rede pública de ensino do interior do estado, mudanças no horário de funcionamento dos shoppings e visitação aos pontos turísticos administrados pelo estado são algumas das atividades autorizadas, pelo Comitê Estadual de Enfrentamento da Covid-19, a retomarem os serviços. O anúncio das flexibilizações, que ignoram o desenvolvimento de uma possível terceira onda e os perigos da nova variante inglesa, foi realizado na manhã desta sexta-feira (14) pelo governador Wilson Lima.

As novas medidas serão publicadas no decreto governamental que valerá a partir da próxima segunda-feira (17), com prazo de 15 dias.

As aulas presenciais na rede pública no interior do estado retornam na quarta-feira (19), com a promessa de obedecerem aos protocolos sanitários definidos pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) e a Secretaria de Estado de Educação e Desporto, que já trabalha na adequação das escolas.

Apesar de manter a restrição de circulação de pessoas entre meia-noite e 6h, o decreto afrouxa medidas e permite a prorrogação do horários de funcionamento de shoppings e restaurantes; autoriza o funcionamento de áreas de recreação infantil em shoppings e áreas climatizadas, com exceção para brinquedos coletivos; e permite visitações aos pontos turísticos administrados pelo Estado, mediante agendamento prévio.

Confira as novas mudanças:

  • Poderão funcionar no interior dos shopping centers os estabelecimentos e serviços permitidos nesta fase, das 9h às 22h, de segunda-feira a sábado. Aos domingos, podem funcionar das 11h às 21h. Em qualquer dos casos deverá ser observada a ocupação limitada a 50% no interior do estabelecimento e 70% nos estacionamentos;
  • Permitido o funcionamento de parques e recreação infantil nos shoppings, vedado o uso de túneis e piscina de bolinha;
  • Fica autorizado o retorno das aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual nos municípios do interior a partir de 19 de maio, observando os protocolos sanitários definidos pela FVS-AM e Secretaria de Educação e Desporto. Faculta aos Municípios a decisão de retomar as aulas presenciais em suas redes de ensino;
  • Permitida as visitações aos pontos turísticos administrados pelo Estado, mediante agendamento prévio;
  • Restaurantes, lanchonetes, bares (funcionando como restaurantes) e similares, poderão abrir para o público das 6h às 23h, de segunda-feira a sábado, com até 50% de sua capacidade de ocupação, sendo expressamente vedado, em qualquer circunstância, o consumo no estabelecimento fora do horário de abertura. Aos domingos, o horário de funcionamento será das 7h às 22h;
  • Permitido o funcionamento das brinquedotecas, vedado o uso de túneis e piscina de bolinha;
  • Flutuantes que funcionam como restaurante no seu CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) primário ficam autorizados a abrir das 9h às 18h, sem música ao vivo e com 50% de ocupação;
  • Permitida a prática de esportes coletivos ao ar livre e kart, sem a presença de público;
  • Permitido o funcionamento de parques e recreação infantil nos shoppings e restaurantes, vedados uso de túneis e piscina de bolinha; e
  • As marinas e os cursos de arrais amador ficam autorizados a abrir das 6h às 18h.

Indicadores

De acordo com o governo do estado, a decisão de flexibilizar as medidas e retomar as aulas foi feita baseada na avaliação dos indicadores epidemiológicos e da rede de assistência à saúde, que apontam redução de casos, óbitos e internações por Covid-19. Além disso, o estado também justifica o retorno do ensino presencial baseado na parcela de professores da rede estadual que já foram vacinados (cerca de 7 mil).

A FVS-AM aponta que a média móvel de casos de Covid-19 no Amazonas caiu 14% nos últimos 14 dias, conforme dados consolidados até o dia 12 de maio. Em Manaus, a redução foi de 13% e no interior, 15%. Nesse período, o número de óbitos pela doença reduziu 38%, sendo 50% só em Manaus.

Atualmente, o Amazonas registra a menor taxa de transmissão da Covid-19 entre os estados do país, de 0,90. De acordo com o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes, embora a média de casos tenha caído, o percentual indica tendência de estabilidade, o que requer a manutenção de medidas de prevenção.

Embora o governo do Amazonas aponte o cenário de estabilização do contágio do novo coronavírus no Amazonas, a decisão não leva em consideração a variante do Reino Unido, conhecida como B.1.1.7 ,diagnosticada recentemente em um empresário de São Paulo que esteve em Manaus. Por ser descoberta há pouco tempo, ainda não se sabe o nível de propagação da nova variante e as futuras consequências.

(*) Com informações da Secom