Desembargadora manda Governo do Estado pagar “imediatamente” cooperativa de ortopedistas

A desembargadora Maria das Graças Figueiredo decidiu, nessa segunda-feira (04), que o Governo do estado tem que pagar “imediatamente as faturas atrasadas pelos serviços prestados” pelo Instituto de Traumato-Ortopedia do Amazonas e que adote as providências necessárias pra a melhoria estrutural das unidades de saúde, fornecendo igualmente os materiais e aparelhos necessários para realização dos procedimentos” (ver decisão no final da matéria)

A desembargadora determinou ainda que é justa a reivindicação dos médicos no sentido de que muitas vezes não têm condições de atender os pacientes ao dizer em sua decisão que “defere parcialmente o pedido para suspender os atendimentos ambulatoriais e a realização de cirurgias eletivas, com exceção ao HPS João Lucio por ser o único capaz de suportar tais atividades”.

Diz a desembargadora quanto ao atendimento nos demais hospitais: “os atendimentos ambulatoriais e a realização de cirurgias eletivas devem voltar a ocorrer tão logo se restabeleça o pagamento por parte do Estado”.

A magistrada mantém apenas os atendimentos emergenciais “em virtude da essencialidade do serviço” (Any Margareth).

Veja aqui a Decisão da Desembargadora