Desesperado, Flávio Bolsonaro bota a mãe de Paulo Gustavo na CPI da Covid

Senador, filho do presidente Bolsonaro, foi defender o depoente, Luciano Hang, a respeito das acusações de alteração da certidão de óbito da própria mãe

Crédito: Reprodução
Flávio Bolsonaro cite mãe de Paulo Gustavo na CPI da Covid para defender Luciano Hang

Em meio aos interrogatórios da CPI da Covid na tarde desta quarta-feira, 29, ao empresário Luciano Hang, conhecido como “Véio da Havan”, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), na tentativa desesperada e vil de defender o amigo, colocou a mãe do ator Paulo Gustavo, Déa Lúcia, na roda das discussões.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, mostrava em um telão a certidão de óbito da mãe de Luciano Hang, Regina Modesti Hang. Calheiros revelou que o documento atesta a fraude na causa da morte da mãe do empresário.

Em meio à revelação, Flávio Bolsonaro fez uma provocação absolutamente desnecessária. “Queria ver você fazendo isso com a mãe do Paulo Gustavo”, afirmou o parlamentar.

Sempre bom lembrar que o ator Paulo Gustavo nunca escondeu que estava com covid, foi internado para o tratamento da doença e faleceu em 4 de maio. Desde o início da pandemia, o comediante mostrou-se pró-vacina e pró-medidas de contenção da covid, como uso de máscara, higiene e distanciamento social.

Ou seja, Flávio Bolsonaro fez uma colocação mal educada, para dizer o mínimo, difamatória e sem sentido.

Após a fala do senador, internautas mostraram-se indignados com o fato de mãe de Paulo Gustavo ter sido citada no interrogatório da CPI, e não foi perdoado: