Detentos do Compaj recebem certificado de curso promovido pela Defensoria Pública

Foto: Clóvis Miranda

30 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) que participaram de uma formação sobre os direitos dos presidiários promovido pela Escola Superior da Defensoria Pública do Amazonas (Esudpam), receberam o certificado nesta quarta-feira (11).

Esta é a primeira vez que a Esudpam emite certificados a reeducandos. O projeto intitulado “Reviver: Promovendo Cidadania” foi desenvolvido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), a Defensoria Pública e a empresa Reviver, responsável pela co-gestão do Compaj.

Ao longo do curso, que teve carga horária de 24 horas, os detentos receberam aulas sobre o trabalho da Defensoria, o andamento do processo judicial, direitos e deveres dos internos, além de orientações jurídicas. O curso foi ministrado por defensores públicos e servidores da Seap e da empresa Reviver. Com o projeto, os detentos tiveram a remição de dois dias da pena.

A entrega dos certificados aos detentos ocorreu no Compaj, com a presença do secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel Vinícius Almeida; o defensor geral do Amazonas, Ricardo Paiva, o subdefensor geral, Thiago Rosas; o coordenador da Esudpam, defensor público Maurílio Casas Maia; e o coordenador do Núcleo de Atendimento Prisional (NAP/DPE-AM), defensor Theo Eduardo Costa.

“Este é mais um passo do nosso projeto que previa a assistência jurídica a 2,5 mil presos por mês, como hoje a Defensoria Pública do Amazonas faz. Espero que esse curso possa trazer conhecimento para transformar a vida dos reeducandos e, assim, reafirmamos que a nossa instituição está à disposição de todo o sistema prisional do estado”, afirmou o defensor geral do Amazonas, Ricardo Paiva.

Durante a cerimônia, os representantes da Defensoria Pública e da Seap afirmaram que pretendem expandir o projeto para atender mais detentos no Compaj e em todas as unidades do sistema prisional do Amazonas.

De acordo com o titular da Seap, os cursos contribuem para melhoria do comportamento dos internos no sistema prisional e colaboram no trabalho de reintegração deles à sociedade. Almeida também ressaltou que a secretaria está sempre trabalhando em projetos para ajudar a transformar a vida dos detentos e pediu que eles passem a acreditar que podem sim mudar de vida.

“Nós estamos aqui para desenvolver, de todas as formas, projetos e programas para colaborar na reintegração de vocês à sociedade. Só peço que vocês acreditem na sua capacidade de mudar de vida”, afirmou Vinícius Almeida.

Na solenidade, o coordenador da Escola Superior da Defensoria, Maurílio Casas Maia, ressaltou a possibilidade de os reeducandos difundirem o conhecimento do curso para outros detentos que ainda não foram alcançados pelo projeto Reviver. “Esse projeto não pode morrer. Ele traz informações e informação hoje é poder. Vai servir para uma vida melhor aos detentos”, destacou.

(*) Com informações da assessoria da DPE-AM