“Dia D” contra a influenza tem mais 400 postos de vacinação disponíveis neste sábado (10)

Foto: João Viana/Semcom

O ‘Dia D’ de vacinação contra a influenza (gripe), realizado neste sábado (10), terá 422 postos distribuídos por toda a cidade, funcionando das 8h às 16h. A ação pretende aumentar a cobertura da campanha, cuja meta é imunizar 90% do público-alvo dos 17 grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde (MS), que em Manaus corresponde a 642.003 pessoas. Dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) indicam que até esta quinta-feira (8) apenas o grupo de gestantes e puérperas (mães no pós-parto até 45 dias) havia alcançado a meta.

Para facilitar o acesso de quem ainda precisa receber a vacina, haverá postos em todos os bairros, incluindo postos volantes, supermercados, igrejas, farmácias e drogarias, associações comunitárias, Unidades Básicas de Saúde, lanchonetes, bancas de jornais, entre outros pontos onde haja grande circulação de pessoas. A lista pode ser consultada no site da Semsa, por meio do link bit.ly/diadinfluenza.

Grupos

A campanha de vacinação contra a influenza foi iniciada no dia 12 de abril deste ano, com a meta de vacinar 90% dos grupos prioritários que incluem, além das gestantes e puérperas, crianças de seis meses a menores de seis anos; povos indígenas; idosos com 60 anos ou mais; professores das escolas públicas e privadas; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiências permanentes; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo; trabalhadores portuários; forças de segurança e salvamento; Forças Armadas; funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade; e adolescentes sob medidas socioeducativas.

É orientado, pela Semsa, que quem pertencer a esses grupos e tiver tomado a vacina contra a Covid-19, deverá aguardar um intervalo de 14 dias entre os dois imunizantes.

Para receber a vacina contra a gripe, é preciso apresentar a carteira de vacinação, um documento de identificação original, com foto, contracheque ou a carteira de trabalho, que comprove o vínculo empregatício (no caso dos professores, dos trabalhadores do transporte coletivo, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, Forças Armadas e funcionários do sistema prisional). Os caminhoneiros devem levar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), categoria D ou E.

(*) Informações da assessoria