​​Diante de mais um dia de greve, violência toma conta do transporte coletivo de Manaus

Cenas de violência tomaram conta do sistema de transporte coletivo na manhã desta segunda-feira (4), sétimo dia de greve dos rodoviários. Pessoas depredaram ônibus e chegaram a tocar fogo em um dos veículos no Terminal de Integração 4, zona Leste da capital. Usuários de ônibus disseram ao Radar que os ataques começaram por volta das 6h30, quando os motoristas desligaram os veículos dentro do terminal e se recusaram a seguir viagem. Os passageiros disseram que houve revolta e pessoas atiraram pedras contra os coletivos. Os manifestantes tentaram inclusive virar os veículos.

Por conta da manifestação, a Polícia Militar foi acionada para conter o protesto. Cerca de 200 homens da Força Tática, Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e Companhia Interativa Comunitária (Cicom) formaram bloqueios para conter o tumulto no Terminal.

Após confronto com a polícia, o grupo seguiu para a Bola do Produtor, onde os manifestantes continuaram a depredar um ônibus e atear fogo no veículo. Durante o ato, pelo menos 10 pessoas foram presas, informou a PM.

Para garantir a fluidez no trânsito, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) interditou a entrada e as vias próximas do Terminal 4 até o protesto ser contido. Por volta de 10h30 o trânsito foi liberado na área.

Segundo informações do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), 61 veículos de quatro empresas foram apedrejados. Uma cobradora da linha 418 passou mal diante da depredação do ônibus em que estava trabalhando. Não há informações sobre pessoas feridas durante o protesto.