Diplomação de Wilson Lima no TCE: Coincidência ou mensagem subliminar

O governador eleito Wilson Lima (PSC) foi diplomado na segunda-feira passada (17) pela Justiça Eleitoral no auditório do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM). Parafraseando aquele ditado popular onde está dito que “para quem sabe ler pingo é letra”, a escolha da Corte de Contas para a solenidade de diplomação soou como mensagem subliminar avisando que é melhor o agora eleito agir com correção no uso do dinheiro público.

Já o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) explicou a escolha do TCE por conta da infraestrutura (estacionamento, número de pessoas, etc), mas não poderia ser mais propício para o momento que o País vive politicamente e para o afã por transparência e fiscalização, sobretudo, a respeito das contas públicas.

Wilson recebeu o diploma de governador eleito na frente dos conselheiros do TCE-AM e dos membros do Ministério Público de Contas (MPC-AM), responsáveis por acompanhar a gestão estadual, fiscalizar os atos de Governo e julgar as contas do Executivo e das Secretarias de Estado.

“Nós vamos trabalhar com transparência, responsabilidade e com aplicação correta do recurso público do cidadão, quero contar com ajuda de todos”, afirmou Wilson Lima ao receber o diploma de eleito das mãos do desembargador do TRE-AM, João Simões.

Cabe ao TCE-AM fiscalizar e garantir que a gestão do Executivo seja pautada pela transparência exigida pela legislação. O governador eleito disse, ainda durante a campanha eleitoral, que fará um governo popular, com acesso às informações públicas. Mas na campanha, as palavras são levadas pelo vento e, depois do resultado das urnas, a tendência é que o posicionamento mude a partir do início do comando da máquina pública.

O Governo não pode esquecer que acima do Tribunal – seja ele qual for – está o povo, o verdadeiro responsável pela ‘coisa pública’ de quem Wilson assumiu a responsabilidade de gerir, cuidar, administrar, zelar e transformar, recursos financeiros em prestação de serviços à sociedade.