Diretor carioca estreia “Marília Gabriela não vai mais morrer sozinha” em Manaus

O premiado diretor carioca Fabiano de Freitas (Teatro de Extremos – RJ), que já dirigiu atrizes como Leandra Leal e videoclipe de Fafá de Belém, estreia na capital amazonense o espetáculo inédito “Marília Gabriela não vai mais morrer sozinha”, uma coprodução Manaus – Rio de Janeiro, com apoio da Secretaria de Estado da Cultura (SEC). A peça marca o retorno aos palcos da companhia local UTC-4, antes chamada de Cia. Cacos de Teatro.

A estreia será nesta quarta-feira (2), com apresentações também nos dias 12 e 19 de maio, às 20h, no Teatro da Instalação, em Manaus. A entrada é gratuita.

O projeto leva à cena o que a companhia teatral passa nos bastidores: a reflexão sobre a finitude, bem como a necessidade de se reinventar, se recriar e se refazer. Com 10 anos e muitos prêmios no currículo, a antiga Cia. Caos de Teatro ressignifica a sua concepção artística e se transforma em UTC-4, se lançando na construção de uma nova fase, inclusive com o desafio do usar diálogos em cena, algo até então inédito na história do grupo.

A proposta de que “para que uma coisa nasça, outra precisa morrer”, como cita dramaturgo alemão Heiner Müller, é também um questionamento do cenário atual em que vivemos, onde qualquer pessoa pode estar submetida, seja nas coisas, nas relações humanas ou mesmo no corpo físico (com a morte), na política e na vida, de modo geral.

O anseio por essas respostas se revela pela visão dos quatro atores em cena. Eles apresentam uma história não linear, repleta de cenas curtas e colagens de diversas cenas para formar uma narrativa completa. Na montagem, os artistas são personagens de si mesmos.

A concepção do espetáculo, realizada em conjunto entre os artistas amazonense e o diretor carioca, teve como fonte de estudo textos de diversos autores, entre eles Marcelino Freire e o amazonense Milton Hatoum, ambos com contos teatralizados na íntegra, entre outros literários.

História

O grupo UTC-4, antes chamado de Cia. Cacos de Teatro, comemora 10 anos em 2018 e acumula prêmios como melhor espetáculo no Festival de Teatro da Amazônia com o espetáculo “Trans- , apresentado inclusive nos Estados Unidos; melhor direção, também no Festival de teatro da Amazônia, com {“off} inferno ou lave os céus para que eu morra”; prêmio de circulação no projeto Sesc Amazônia das Artes, com turnê em diversas cidades brasileiras, com “mãe in loco”; além de apresentações nacionais com os espetáculos já citados e a montagem “Romeu jukebox”.

Diretor

Além da “Marília Gabriela não vai mais morrer sozinha”, do coletivo UTC-4, Fabiano de Freitas atualmente dirige o espetáculo “O Grelo em Obras”,que comemora os 20 anos do coletivo feminino de humor O Grelo Falante, com estreia este mês no Rio de Janeiro.

Ator, dramaturgo, diretor e pesquisador, ele percorre de forma eclética pela artes cênicas. É diretor artístico de Teatro de Extremos, companhia que atualmente viaja o país com o espetáculo Balé Ralé, que ganhou o Prêmio Questão de Crítica que estará em cartaz em Porto Alegre no mês de maio e em São Paulo no mês de junho. Ao completar 10 anos em 2015, o grupo montou o aclamado espetáculo “O Homossexual ou a dificuldade de se expressar” que recebeu 13 indicações aos Prêmios Shell, Cesgranrio, APTR e o Questão de Crítica, tendo conquistado o APTR e Questão de Crítica. Já dirigiu o clipe da música “Meu Coração é Brega”, de Fafá de Belém. Também está em cartaz como diretor do o espetáculo-show “Rival Rebolado”, ao lado de Leandra Leal.

Serviço

O quê: Peça teatral “Marília Gabriela não vai mais morrer sozinha”.

Quando: Dias 03,12 e 19/5, às 20h.

Onde: Teatro da Instalação, rua Frei José dos Inocentes s/n, Centro.

Quanto: Entrada Gratuita.