Diretor do Detran não considera superfaturado aluguel de terreno por R$ 2,5 milhões ao ano

Após denúncia feita pelo deputado Dermilson Chagas, o diretor do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran), Leonel Feitosa, esteve nesta quarta-feira (23), na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), para explicar o fato de ter alugado um terreno no bairro Redenção, que serve para o armazenamento de veículos, por mais de R$ 2,5 milhões ao ano. Para Leonel Feitosa, não existe superfaturamento no aluguel de R$ 209 mil ao mêes.

De acordo com Leonel o valor gasto com o terreno é justificável, pois, ele afirma que o custo não corresponde apenas ao local, mas também a estrutura oferecida pela empresa WF Representações LTDA EEP. “Estamos alugando a área com toda a estrutura, inclusive água e luz. Se houver qualquer avaria nos veículos a empresa vai ressarcir. Não estamos só alugando a área. É o local com toda a estrutura de fiscalização, guarda e reparo. O terreno tem câmera, vigilância armada, e é integrado ao sistema do Prodam que controla a saída de veículos. É um terreno que justifica o custo”, justificou.

Ele ressaltou que a contratação da empresa foi feita nos tramites legais da lei. “Tínhamos duas empresas disputando o processo licitatório. E a vencedora foi quem ofereceu o menor valor.

De acordo com o deputado estadual, Dermilson Chagas, que fez a denúncia, a empresa WF Representações LTDA EEP, cobra o valor de R$ 4,2 milhões na locação de um terreno para armazenamento de veículos apreendidos e aluguel de empilhadeiras a gás com a capacidade mínima de 7 toneladas. Chagas afirmou que recebeu em suas mãos dois contratos feitos pelo Detran com a empresa WF Representações. O primeiro é para locação de um terreno – sem a localização no contrato – na rua Goiânia, Bairro Redenção, para servir de armazenamento de carros apreendidos. O prazo da presente prestação de serviços é de 12 meses, no valor global de R$ 2,5 milhões, a partir do 01 setembro de 2015, podendo ser prorrogado até o limite de 60 meses, no caso 5 anos.

Conforme o deputado, de 2015 até agosto deste ano, o Detran já pagou dos cofres públicos para a empresa, quase R$ 4 milhões para locação do terreno, sendo que se houver o cumprimento dos 60 meses, o Estado poderá desembolsar cerca de R$ 12,5 milhões para WF Representações.

Já o outro contrato do Detran com WF Representações, abordado também por Dermilson, mostra a prestação de serviços de locação de duas empilhadeiras a gás com capacidade mínima de 7 toneladas, para atender as necessidades do órgão. O convenio foi afirmado no dia 15 de março deste ano no valor de R$ 54 mil mensal, totalizando nos 12 meses, o valor de R$ 654 mil.

Leonel justificou a locação das empilhadeiras afirmando que não paga apenas pelas máquinas, mas também pelos operários.