Diretores do BNDES ganham mais de R$ 100 mil por mês

O BNDES é o banco estatal federal que paga as maiores remunerações aos seus diretores, segundo dados da Lei de Acesso à Informação publicados pela Folha de S. Paulo nesse domingo (18). O salário fixo da diretoria do banco é de R$ 80.110,10. Já o presidente da instituição ganha R$ 87,4 mil. Eles ainda recebem remuneração variável e outros benefícios.

Como explica a publicação, ao valor da renda fixa, soma-se ainda a remuneração variável, que depende de metas alcançadas. Em 2016 (último dado disponibilizado pelo banco), a renda média por mês é equivalente a R$ 105 mil. De acordo com o BNDES, os executivos não tiveram aumento de salário em 2017.

Fora a renda fixa e a variável, a diretora do banco também recebe benefícios, como auxílio-alimentação, de R$ 1.613,49, e podem solicitar auxílio-moradia, de R$ 1.800. A instituição explica que somente dois diretores sem residência na cidade usufruem deste último benefício.

Os salários são menores do que nos bancos privados, mas superam as demais instituições financeiras federais.

No Banco do Brasil, incluindo pagamento de bônus baseados em ações e remuneração variável, o vencimento mensal dos executivos é equivalente a R$ 87,4 mil mensais. Na Caixa, o salários somado à remuneração variável é de cerca de R$ 60 mil.

O BNDES justifica os altos salários fazendo um comparação com os bancos privados, que oferecem vencimentos ainda maiores aos seus dirigentes. No Bradesco, por exemplo, o rendimento médio dos diretores superou R$ 140 mil em 2016. No Itaú, foi de R$ 84 mil. Considerando bônus e participação de lucros, esses valores chegam a R$ 280 mil e R$ 364 mil mensais, respectivamente.

Ainda de acordo com a instituição, o valor pagos aos seus diretores é maior entre os bancos estatais porque ele possui apenas nove executivos no alto escalão, contra 39 do Banco do Brasil e 33 da Caixa. Segundo o banco, a responsabilidade dos executivos é maior.