Dólar chega a bater R$ 5,66 com nervosismo nos mercados após nova variante de Covid-19

Foto: REUTERS/Bruno Domingos

O dólar opera em forte alta nesta sexta-feira (26), em dia de nervosismo nos mercados internacionais após o anúncio de uma nova variante do coronavírus, descoberta na África do Sul.

Às 9h43, a moeda norte-americana subia 1,10%, cotada a R$ 5,6258. Na abertura, bateu R$ 5,6679. Veja mais cotações.

Na quinta-feira, o dólar fechou em queda de 0,54%, a R$ 5,5648. Com o resultado, passou a acumular recuo de 1,47% no mês, mas avanço de 7,28% no ano.

Cenário

Na cena externa, o dia era de estresse os mercados, com a notícia de uma nova variante do coronavírus possivelmente resistente a vacinas provocando temores de novo impacto à economia global e provocando fuga de ativos arriscados.

Por aqui, a FGV divulgou que o índice de Confiança da Indústria (ICI) recuou em novembro pelo 4º mês seguido, atingindo o menor nível desde agosto de 2021.

Na cena política, as atenções seguiram voltadas para a tramitação da PEC dos Precatórios no Senado e no xadrez político que se desenha conforme o noticiário eleitoral esquenta, com mais informações sobre pré-candidatos para a Presidência da República em 2022.

Enquanto a votação da PEC dos Precatórios é esperada apenas para semana que vem em comissão no Senado, na véspera foi aprovada na Câmara dos Deputados o texto principal da MP que cria o Auxílio Brasil, programa social montado pelo governo em substituição ao Bolsa Família.

A PEC é a principal aposta do governo para viabilizar o programa. A proposta adia o pagamento de precatórios (dívidas do governo já reconhecidas pela Justiça) e altera o cálculo do teto de gastos (regra pela qual, de um ano para outro, as despesas do governo não podem crescer mais que a variação da inflação). O governo afirma que, se aprovada, a PEC abrirá espaço de R$ 91,6 bilhões no orçamento de 2022.