É isso que tu chamas de patriotismo, Seu moço?

Logicamente, eu já tinha a consciência do que significa o civismo, o que chamávamos de respeito a pátria nas escolas em que estudei, até porque sou de um tempo que se tinha a disciplina de moral e cívica no currículo escolar. Mas, assim mesmo, fui lá pro dicionário pra poder repetir ao pé da letra o que significa civismo.

E essa foi a definição que encontrei: “Civismo são práticas assumidas como deveres fundamentais para a vida coletiva, visando preservar a sua harmonia e melhorar o bem-estar de todos. Mais especificamente, o civismo consiste na dedicação pelo interesse público e, também, pela política de um país, fidelidade, paz ou honra em relação à pátria; patriotismo”.

E você deve estar se perguntando, porque euzinha decidi colocar esse tema “Na Mira do Radar”. Primeiro porque estamos em plena semana da Pátria onde se comemora, todo dia 5 de setembro, a elevação do Amazonas à categoria de Província e, no dia 7 de setembro, a independência do Brasil. Depois porque, desde a campanha para a presidência da República, para os governos estaduais e Parlamentos estaduais e federais, nunca se ouviu tanto falar em patriotismo, respeito a bandeira nacional e defesa de padrões morais.

Porém, desde as campanhas eleitorais passadas, principalmente nas presidenciais, o patriotismo que aprendi nas aulas de moral e cívica nada tem a ver com o que tenho visto. E passa distante até mesmo da definição do dicionário. Onde estão “os deveres fundamentais para a vida coletiva, visando preservar a sua harmonia e melhorar o bem-estar de todos” que deveriam ser, no mínimo, de civilidade, gentileza e educação? O que se vê é que a falta de educação, a grosseria e a falta de respeito ao próximo viraram moda. São chamados, inclusive de “brincadeiras” – não por acaso, de péssimo gosto! E um monte de gente ainda incentiva e bate palma!

E lá volto euzinha a pensar nas aulas de moral e cívica ou lembrar da definição de patriotismo que todo mundo tem ao seu alcance no dicionário: onde está a “dedicação ao interesse público”, Seu Moço? Nesse 7 de setembro, o mesmo presidente que tem rasgado a Constituição desse País, que tem tirado direitos dos mais pobres, que tem beneficiado parentes e amigos – ainda diz que não é nepotismo não! -, que está fazendo cortes de bilhões na educação que é um direito fundamental de todo cidadão brasileiro, que tem defendido a destruição do meio ambiente pelo agronegócio e pelas mineradoras e tem criado uma crise internacional nunca vista na história do Brasil, só pelo prazer de dizer besteiras que matam de vergonha – aqueles que têm vergonha, logicamente! – vai estar no desfile militar, em posição de sentido, com a mão no peito e cara de emocionado na hora do Hino Nacional, se não fizer ainda discursos de amor à Pátria!

No Amazonas, crianças com problemas cardíacos estão morrendo por falta de cirurgia, cidadãos passam dois anos pra conseguir exames médicos mais complexos e chegam a morrer na fila de espera, doentes não encontram medicamentos nos hospitais, a saúde pública está na UTI. Na educação, esquema de corrupção é denunciado no transporte escolar, enquanto crianças são transportadas em canoas no interior do Estado, em condições subumanas.

Digo e repito, esse não é o patriotismo que aprendi nas aulas de moral e cívica!