É um tucano? É um avião? Não! É o S.A!

super artur box

Ele está em todo o lugar, pronto pra combater o crime. Na queda de um avião, a polícia e os agentes da ANAC (Agência Nacional de Aviação civil) chegaram depois. O Super Artur (S.A) chegou “voando”para investigar. E, imagine, quem descobriu que indivíduos de altíssima periculosidade estavam vendendo na taberna da periferia latas do “Leite do Meu Filho”? O nosso super-herói (S.A.) que, apareceu nas fotos, resgatando a lata de leite Nestogeno que estava com o contraventor e mandando lacrar a taberna do “criminoso”.

E famílias desesperadas, com suas casas inundadas, por água e lama de adutoras que rompem todo mês (até mais de uma vez  num mês), puderam contar com o Super Artur contra os “homens maus” da Manaus Ambiental. Nosso super-herói, enfurecido, já deu a ordem de que eles têm que “pegar os panos de bunda” e irem embora da nossa cidade. O problema é que eles não querem ouvir a ordem do S.A. Em dia de chuva forte, quando o povo que vive nas encostas de barrancos não dorme porque, a qualquer momento, a casa pode desabar. Quem está lá? O S.A.

Segundo, um grande admirador do nosso super-herói, ele até assumiu uma outra identidade, no combate a criminalidade “o homem da capa amarela”, que fez, sozinho, o trabalho de todos os homens da Defesa Civil, e salvou as famílias dos deslizamentos de terra. E, agora, S.A. tem mais uma “arma” contra o “crime”: luvas de boxe supersônicas, que apenas com o som potente do seu supersoco num saco de areia, acaba até com gargalos no trânsito, pelo que deu pra entender, as ruas se alargam e os carros saem todos voando. Agora, não queira provocar uma super-ira do nosso herói comparando-o com outro S.A (Super Amazonino), um super-herói que, com seu martelo supersônico, surgiu numa foto dando  uma martelada num prego e construiu, na mesma hora, casas populares as centenas.

Esse outro S.A. também assumia uma segunda identidade em defesa do povo oprimido, o Super Negão que, fazia surgir do nada milhares de motores-rabeta, motosserras e sacolas de rancho para os irmãos ribeirinhos. Não! Nada de fazer comparação! Afinal, nossa cidade está salva da destruição. E, caso os “monstros” da falta d’água, falta de luz, falta de escola, ônibus lotado, canos estourados, inundações, ou qualquer outra coisa, provocada pelos “seres do mau”, apareçam pra te massacrar, chame o S.A, que ele está aí pra te salvar! (Any Margareth)