Edital para apoio do desfile das escolas de samba no carnaval de Manaus é suspenso

A suspensão do edital para as escolas de samba de Manaus foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM)

edital escolas de samba

Foto: João Paulo Castro

O edital de chamamento público para concessão de apoio financeiro para o desfile das escolas de samba de Manaus, que pertencem ao Grupo Especial, no ano de 2022, foi suspenso. A medida está publicada pela Prefeitura de Manaus no Diário Oficial do Município (DOM) — ver no final da matéria — dessa sexta-feira (10).

A publicação foi realizada em novembro deste ano para identificar as escolas de samba que estavam aptas a participar do desfile na capital para repassar as verbas.

O valor total dos recursos disponibilizados era de R$ 2.229.541,60 (Dois milhões duzentos e vinte e nove mil quinhentos e quarenta e um reais e sessenta centavos).

As escolas do Grupo Especial, como Mocidade Independente de Aparecida, Reino Unido da Liberdade e Unidos do Alvorada, poderiam receber até R$ 133 mil. Enquanto isso, as agremiações do grupo A receberiam R$ 79 mil e as escolas do grupo B, R$ 50 mil.

Segundo a Prefeitura de Manaus, a suspensão do edital foi ocasionada pela pandemia da Covid-19, levando em consideração a chegada da variante Ômicron ao Brasil.

Com a decisão, o edital está suspendo por tempo indeterminado e novas informações a respeito da verba serão divulgadas em breve. Vale ressaltar que as agremiações carnavalescas de Manaus estão realizando ensaios e estão com projetos prontos visando o desfile de 2022.

O Radar Amazônico entrou em contato com a Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma) para comentar sobre a decisão da prefeitura de suspender o edital de apoio às agremiações. Até a publicação desta reportagem não houve retorno.

Réveillon 2022

Apesar da suspensão do edital, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), não determinou o cancelamento definitivo do Carnaval. Por outro lado, o chefe do Executivo Municipal suspendeu a realização do Réveillon 2022, que teria como atração nacional o cantor Luan Santana.

Entretanto, o prefeito David Almeida decidiu manter a tradicional queima de fogos, que segundo ele, será realizado em pontos estratégicos de Manaus.

Ao todo, serão gastos R$ 1.272.350,00 (um milhão, duzentos e setenta e dois mil, trezentos e cinquenta reais) com fogos de artifício. Mesmo com o cancelamento das apresentações musicais, a queima de fogos também pode gerar aglomeração de pessoas para ver o show de pirotecnia, principalmente na praia da Ponta Negra, zona Oeste de Manaus.

Confira a publicação