Educadores realizam primeiro ato da campanha salarial 2018, nesta quinta-feira

O movimento de ‘Educadores na Luta’ realiza na manhã desta quinta-feira (15), a partir das 8h, o primeiro ato da campanha salarial 2018, dos educadores da rede de ensino municipal e estadual, em frente a Sede do Governo, na avenida Brasil, bairro Compensa.

De acordo com uma das representantes do movimento, Gleice Oliveira, na esfera estadual a categoria reivindica reajuste salarial de 35%, auxilio transporte, reajuste do auxilio alimentação, fim da carga compartilhada, eleição direta para gestor, prestação de contas das verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e repasse aos educadores dos valores não aplicados, e redução do numero de alunos por sala de aula.

Já na esfera municipal, a categoria reivindica o reajuste salarial de 10%, reajuste do auxilio alimentação e vale transporte, melhorias no plano de saúde Manuasmed, eleição direta para gestor prestação de contas do Fundeb e repasse aos educadores dos valores não aplicados, além da redução do número de alunos por sala de aula.

“A questão do numero de alunos por sala de aula é muito importante, pois, se há um número excessivo de alunos o processo de ensino perde qualidade e é prejudicado. Te a questão do Fundeb que nós pedimos a prestação de contas tanto no Estado quanto no Município”, disse.

Ela afirmou que os professores do Estado estão há quatro anos sem reajuste. “Nós fizemos um calculo em cima da inflação acumulada que deu 35%. No caso do município é um pouco diferente, pois, houve reajuste com o percentual muito pequeno e pago em parcelas. Em novembro foi votado pelos vereadores uma porcentagem que não cobrem as perdas com a inflação”, afirmou.