Ele é suspeito de ter participado de 15 assassinatos, dizem investigadores

suspeito 15 - assassinatos

Murilo Henrique Guimarães, só tem 19 anos, mas é suspeito de já ter matado, ou participado do assassinato de 15 pessoas. Ele foi preso na comunidade Parque São Pedro, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, nesta terá-feira (12) por uma equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em cumprimento a mandado de prisão preventiva.

. Murilo é como autor do homicídio do adolescente Benedito Marcos Cardoso de Almeida, 17, ocorrido às 22h30, no dia 10 de março deste ano, na rua Jardim Primavera, localizada também na comunidade Parque São Pedro.

De acordo com as investigações da DEHS, Murilo assassinou o adolescente porque ele teria começado a vender drogas para um homem ainda não identificado, que é seu rival na venda de entorpecentes.

O preso teria ordenado que o menor parasse com a venda de entorpecentes para o seu rival, porém, Benedito teria supostamente ignorado a ordem e continuado a comercialização das drogas.

Murilo, foi atrás de Benedito e o golpeou com 25 facadas pelo corpo, atingindo principalmente a região do pescoço da vítima, que morreu na hora. Ele teria contado com a ajuda de Arlei de Souza Alves, o “Thiorley” e depois disso fugiram.

As equipes da Especializada iniciaram as investigações para descobrir os responsáveis. Testemunhas anônimas denunciaram o nome de Murilo como o autor dos golpes que vitimaram Benedito.

Tempos depois, a Polícia Civil do Amazonas também registrou uma denúncia da companheira de Murilo, de 24 anos, a qual teria sido agredida e ameaçada por ele.

A partir da denúncia da companheira, feita no mês de maio, a equipe de investigação responsável pelo caso iniciou o monitoramento das ligações e movimentações de Murilo. Assim que concluíram a investigação do assassinato de Benedito, o delegado responsável representou junto a justiça o pedido de prisão preventiva pelo crime, expedido em 30 de junho, pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Murilo, além de comercializar entorpecentes, também é usuário de drogas e toma medicação controlada por sofrer de convulsões. “Além do assassinato de Benedito, ele também está sendo investigado por pelo menos outras 15 mortes. Em alguns casos ele é citado como cúmplice, e em outros, como autor. A DEHS irá investigar todos os casos minuciosamente para identificar os autores”, informou a Delegada Adjunta da DEHS, Débora Mafra.

Entre os homicídios investigados está o policial militar aposentado Eryjones Sales Figueiredo, ocorrido no dia 28 de maio deste ano, na rua J, bairro São José Operário 2, na Zona Leste, assassinado com cinco tiros e o de Aguido Diniz de Oliveira, 37, morto com um tiro na cabeça no dia 2 de abril deste ano, na avenida Jorge Amado, bairro Tarumã.

O homem será indiciado por esses homicídios (artigo 121 do Código Penal Brasileiro) e, após ser ouvido em todos os casos onde é suspeito, será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, para aguardar decisão da Justiça.