“Ele é um completo incapaz, é um completo incompetente”, diz Arthur sobre Bolsonaro após ofensas feitas pelo presidente (ver vídeo)

Foto: Reprodução

O prefeito Arthur Virgilio Neto lamentou, em vídeo divulgado nas redes sociais, as ofensas feitas pelo presidente Jair Messias Bolsonaro sobre as ações de combate à Covid-19 em Manaus e o deboche do presidente ao se referir ao ex-senador amazonense Arthur Virgílio Filho. (veja o vídeo no fim do texto)

“Me magoei porque era o meu pai. Eu jamais insultaria o pai do presidente Bolsonaro. Posso dizer coisas muito duras para ele, como por exemplo que ele é um incapaz, um completo incapaz, que ele é um completo incompetente, que ele não sabe para que lado vai o governo brasileiro e por isso vai tão mal”, disse o prefeito ao relembrar que o ex-senador Arthur Virgílio Filho foi o fundador da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e o homem que trouxe a luz elétrica para o Estado.

As declarações do presidente foram divulgadas pela Veja, nessa quinta-feira (14), e não serão reproduzidas na íntegra pelo Radar por se tratar de conteúdo de baixo calão. Durante uma reunião com ministros, o presidente debocha do ex-senador amazonense, demonstra apoio à ditadura militar e satiriza a abertura de trincheiras nos cemitérios de Manaus.

“Ele não sabe nada de Manaus, não sabe nada do que fazemos aqui, não tem interesse por coisa nenhuma. Nunca o vi sentado despachando com um ministro, ao menos para enganar, ou se interessar por assuntos de governo, dá palpite em economia sem entender de economia. (…) Estamos diante de um presidente despreparado para o exercício dessa função e é horrível um governante despreparado está com tantos poderes na mão”, disse o prefeito ao afirmar que está lutando incansavelmente para combater à Covid-19.

No vídeo, o prefeito criticou a condução pelo presidente das políticas econômicas do país – contrariando ações e discussões do ministro da Economia – e, ainda mais, as ações e declarações do presidente sobre o combate à pandemia do novo coronavírus, contrariando as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.

“Quero responsabilizar o presidente por grande parte desses casos de covid na medida em que ele manda ir para rua e a OMS diz “fique em casa, que vai ter menos covid”. Quero responsabilizá-lo por tudo que aconteceu. Todos os acidentes, incidentes, mortes. É a irresponsabilidade ambulante, que bate perna em Brasília, que não administra o Governo, que gosta de ferir as pessoas”, disse Arthur sobre as ações adotadas por Bolsonaro.

Veja o vídeo na íntegra.

Enquanto estou lutando incansavelmente para combatermos a Covid-19, fui agredido gratuitamente pelo presidente Bolsonaro, que nada sabe sobre a guerra que travamos contra a pandemia. Não vou admitir ser depreciado e tão pouco aceitarei qualquer desrespeito ao nome da minha família que tanto fez por Manaus e pelo Amazonas.

Posted by Arthur Virgílio Neto on Thursday, May 14, 2020