Eleitores sem cadastro biométrico poderão votar no AM, diz TRE-AM

No Amazonas, cerca de 387 mil eleitores que não fizeram o recadastramento biométrico poderão votar nas eleições deste ano, desde que não tenham pendências com à Justiça Eleitoral, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM).

De acordo com o TRE-AM, esses eleitores não tiveram os títulos cancelados, porque ainda não foi finalizada a revisão biométrica no Estado. Segundo o Tribunal, o recadastramento foi realizado em 52 cidades até o dia 9 de maio deste ano. A data limite foi estipulada em razão da eleição geral, prevista para o dia 7 de outubro.

Até agora, em apenas dez municípios do Amazonas houve a revisão com 100% dos eleitores com cadastro biométrico. São eles: Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaus, Novo Airão, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva que devem votar utilizando a biometria nas eleições deste ano. Juntas, as cidades somam mais de 1,5 milhão de eleitores.

Em Manaus, há 1, 3 milhão de eleitores, ou seja, mais de 50% do eleitorado do Amazonas. Em Autazes (25.290); Careiro possui (21.044); Careiro da Várzea (15.268), Itacoatiara (66.667); Manacapuru (65.923), Novo Airão (10.253), Presidente Figueiredo (22.763) e Rio Preta da Eva (15.122).

Em todo o Estado, cerca de 2.428,08 eleitores são considerados aptos pela Justiça Eleitoral a votar no pleito no próximo mês. Destes, 2.040,998 realizaram o cadastramento biométrico. O número representa 84% do eleitorado amazonense.

Segundo o TRE, após as eleições deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá divulgar um novo calendário estipulando prazos e metas para que, até 2022, todo o eleitorado brasileiro esteja efetivamente cadastrado.