Elon Musk diz que pode desistir de acordo para compra do Twitter se dados não forem fornecidos

Esta é primeira vez que bilionário ameaça desistir do acordo via documento por escrito

Elon Musk durante entrevista no TED 2022, no Canadá - Ryan Lash - 14.abr.2022/AFP

Elon Musk durante entrevista no TED 2022, no Canadá – Ryan Lash – 14.abr.2022/AFP

Elon Musk disse que pode desistir do acordo de US$ 44 bilhões (R$ 210,9 bilhões) para a aquisição do Twitter caso a rede social não forneça dados solicitados sobre spam e contas falsas, disse o bilionário em uma carta à empresa nesta segunda-feira (6).

O texto disse que o Twitter está em uma “clara violação material” de suas obrigações e que Musk se reserva todos os direitos de rescindir o acordo de fusão.

Esta é a primeira vez que o dono da Tesla ameaçou desistir do acordo via documento por escrito, em vez de fazê-lo através de publicações na própria rede social.

Anteriormente, ele havia suspendido temporariamente o acordo, à espera de dados do Twitter sobre a proporção de contas falsas na plataforma de mídia social.

“Musk acredita que o Twitter está se recusando de forma transparente a cumprir suas obrigações sob o acordo de fusão, o que está causando mais suspeitas de que a empresa está retendo os dados solicitados”, segundo a carta.

O bilionário questionou a precisão dos registros públicos do Twitter sobre contas de spam representarem menos de 5% da base de usuários, e alegou que o percentual deve ser ao menos de 20%.

Ele disse que precisa dos dados para realizar uma análise própria dos usuários do Twitter, já que não acredita nas “metodologias de teste negligentes” da empresa.

“Musk tem claramente direito aos dados solicitados para permitir que ele se prepare para a transição dos negócios do Twitter para sua propriedade e para facilitar o financiamento da transação”, disseram seus advogados na carta.