Em 10 meses,ocorreram 560 estupros de crianças e adolescentes; Defensoria Pública cria projeto de atendimento

brinquedos-doados-pela-hobby-capa

Dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas apontam que de janeiro a outubro de 2016 foram registrados 560 estupros de crianças e adolescentes no Estado. O número já é quase o total de todo o ano passado, quando houve 562 registros. Para contribuir com o combate a esse tipo de crime, a Defensoria Pública do Amazonas (DPE-AM) vai implantar o projeto “Um Novo Amanhã”, voltado ao acolhimento de crianças e adolescentes vítimas de violência sexual.

De acordo com a defensora pública Flávia Lopes de Oliveira, coordenadora do projeto, o objetivo é oferecer acolhimento e atendimento integral para reduzir danos futuros a crianças e adolescentes vítimas de estupro, auxiliando-os a superar traumas causados pela violência sexual sofrida.

“Há estudos científicos que asseveram o fato de que vítimas de crimes sexuais na infância e adolescência possam vir a se tornar abusadores na vida adulta, em uma alteração comportamental de repetição. Assim, além da punição de culpados, o enfrentamento deve alcançar mecanismos que possibilitem que essas vítimas possam reestruturar a vida delas e sua convivência sociofamiliar, superando os traumas causados por esse tipo violência”, afirmou Flávia Lopes.

A psicóloga da DPE-AM, Nádia Teles, informou que a concepção do projeto também é resultado de diagnóstico realizado a partir dos atendimentos feitos no Núcleo Psicossocial da instituição, que já presta apoio e orientação a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual e doméstica, e familiares deles, encaminhando-os para instituições de acolhimento ou para assistência jurídica da Defensoria.

Em busca de parcerias

Para implantar o projeto, a Defensoria Pública está procurando parcerias para a estruturação de uma sala lúdica e espaço de atendimento de crianças e adolescentes e familiares, que será implantado na unidade da DPE-AM da rua 24 de Maio, Centro, zona sul de Manaus. Na estruturação da sala lúdica, a DPE-AM já conta com a parceria das lojas Locomotiva e Hobby, que doaram brinquedos. A expectativa é inaugurar o projeto ainda este ano, quando concluída a reforma do espaço reservado para o atendimento.

A Defensoria Pública também está na fase de formalização de termos de cooperação com órgãos do Governo do Estado e da Prefeitura de Manaus, bem como organizações da sociedade civil, para ampliar a oferta de assistência psicossocial tanto às vítimas quanto aos familiares. “Vamos construir um trabalho em rede com o objetivo de oferecer atendimento integral tanto às vítimas quanto aos familiares delas, buscando mitigar de forma mais efetiva os danos causados pela violência sexual”, frisou Flávia Lopes.

Violência contra crianças e adolescentes

De acordo com dados da SSP-AM, dos 560 estupros de crianças e adolescentes registrados no Estado de janeiro a outubro deste ano, 522 foram em Manaus.  Nesse mesmo período, a Secretaria de Segurança contabilizou 8.694 registros de crimes contra crianças e adolescentes na capital do Amazonas. Os principais registros foram de roubo (1.789), seguidos de lesão corporal dolosa (758), ameaça (716), maus tratos (533), estupro (522), furto (416), vias de fato (383), lesão corporal/violência doméstica (378), corrupção de menores (69) e homicídio doloso (47).

As meninas são as principais vítimas. Do total de 8.694 crimes registrados, 61% foram contra crianças e adolescentes do sexo feminino.

Texto e fotos: Diretoria de Comunicação – Defensoria Pública do Estado do Amazonas

brinquedos-doados-pela-hobby-2