Em 15 dias, 200 pessoas procuram ajuda na UERJ para prevenir suicídios

Em apenas duas semanas, 200 pessoas buscaram apoio no Serviço de Psicologia Aplicada da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, UERJ, para prevenir suicídios. Os números representam um aumento de 30% desde 2015.

“Tudo é urgente. E muitos não dão conta de viver assim e passam a se achar incompetentes. Isso atinge muito os jovens e está aumentando. Cerca de 70% das pessoas que procuram o serviço têm entre 18 anos e 28 anos”, relatou a psicóloga Laura Quadros, chefe do Serviço, ao colunista Ancelo Gois.