Anúncio Advertisement

Em 2019, venha pro Radar através do WhatsApp

A partir de 1º de Janeiro, o Radar disponibilizará mais um canal de interação com os leitores. Além dos nossos perfis nas redes sociais – Instagram, Twitter, Facebook e Youtube – os leitores poderão interagir com a redação do Radar via WhatsApp pelo número (92) 99357-8167.

Pelo WhatsApp os leitores poderão sugerir matérias, fazer comentários e contribuir com o Radar denunciando irregularidades nas administrações públicas. A diretora do Radar, Any Margareth, informou que a disponibilização de um número para interação com os leitores surgiu a partir da grande procura do leitor por entrar em contato com a redação.

“Atendemos muitos leitores pelas redes sociais, por e-mail, por nossos telefones pessoais, o celular se transformou até em companheiro de cama (risadas), sem contar que tem uns amigos que vêm até na sede. Então, precisávamos de um meio que facilitasse o acesso para os nossos leitores, principalmente aqueles do interior do Amazonas que nos encaminham denúncias diariamente. Foi então que surgiu a ideia de termos um WhatsApp para facilitar a interação e a comunicação com quem quer estar no Radar”, disse Any Margareth.

Segundo ela, a ferramenta faz parte de uma série de novas ações implementadas pelo Radar Amazônico a partir de 2019.”O WhatsApp é o início de uma série de medidas que implantaremos neste novo ano que se inicia para aproximar cada vez mais o leitor ao Radar Amazônico”, anunciou.

Em tempo real

Pelo WhatsApp do Radar, os leitores poderão se cadastrar em listas de transmissão para receber, em tempo real, as matérias que forem publicadas no Portal. De acordo com o social media do Radar Amazônico, Luiz Phelipe Mendes, o objetivo é deixar os leitores atualizados.

“Inicialmente, os cadastrados na lista de transmissão receberão os links das matérias assim que elas forem publicadas no Radar Amazônico e poderão ler, em primeira mão, com um clique, material jornalístico de qualidade. Mas nosso objetivo é criar listas de transmissão por Editoria para que os leitores recebam apenas o que queiram ler, evitando spam ou mensagens desnecessárias”, explicou.