Em apenas um ano e meio da gestão de David Almeida, Manaus chega a um endividamento de mais de meio bilhão em empréstimos

A CMM aprovou mais um empréstimo, desta vez, de R$ 100 milhões

Foto: reprodução

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) autorizou o prefeito de Manaus David Almeida a realizar um novo empréstimo, desta vez, de R$100 milhões de reais, junto a Caixa Econômica Federal. A votação foi realizada nessa terça-feira (14). O projeto agora segue para sanção do prefeito David Almeida e a contratação será feita via linha de crédito do Financiamento à Infraestrutura e Saneamento – FINISA.

Esse é o segundo empréstimo, em apenas um ano e meio que David Almeida está à frente do Executivo municipal. No ano passado, a Câmara autorizou o prefeito a contrair um empréstimo de R$ 470 milhões junto ao Banco do Brasil. Os dois empréstimos foram feitos sob justificativa de investimento na infraestrutura da cidade.

De acordo com o Projeto de Lei n°. 191/2022, a prefeitura de Manaus receberá duas parcelas de R$50 milhões a cada seis meses, com o prazo de carência sendo de 12 meses e com o prazo final para a dívida ser quitada fixado em 120 meses, ou seja, 10 anos, já comprometendo o orçamento de gestões futuras.

O novo empréstimo milionário recebeu 34 votos favoráveis, tendo como votos contrários os dos vereadores Amom Mandel (Cidadania), Raiff Matos (DC) e Rodrigo Guedes (Republicanos). Além deles, o Capitão Carpê (Republicanos), Diego Afonso (União), Wallace Oliveira (Pros) e Yomara Lins (PRTB) não votaram pois não estavam na sessão.

Em sua negativa, Rodrigo Guedes (Republicanos) afirmou que David Almeida não especificou ou detalhou em que pretende utilizar a verba emprestada e por isso é contra o empréstimo. Durante a votação, ainda na segunda-feira, o vereador Amom aproveitou para afirmar que o empréstimo de R$470 milhões é maior do que as gestões anteriores contraíram de empréstimos, além de afirmar que David será o prefeito que mais endividou a cidade de Manaus.

A farpa aconteceu após, ainda no dia 13, o líder de David Almeida, Marcelo Serafim (Avante) afirmar que iria deixar claro para todo mundo quem endividou a cidade. Apesar disso, ele não apresentou nenhuma prova sobre suas afirmações, mesmo após mais de 48h.

O projeto deu como justificativa para o empréstimo a destinação do valor para a continuidade do Programa de Melhoria da Infraestrutura Urbana e Tecnológica do Município de Manaus, além de um novo pacote de obras. Apesar disso, Manaus pouco vê obras efetivas, sendo apenas tomada pelas placas “Aqui está o seu IPTU.