Em áudio, prefeito de Eirunepé diz que manda e desmanda no município, até na polícia

O prefeito do município de Eirunepé (a 1.160 quilômetros de Manaus), Raylan Barroso de Alencar (PROS), foi gravado em um áudio onde, em tom totalmente autoritário, afirma que nenhuma ordem pode ser dada naquela cidade que não parta dele. A fala foi destinada ao novo comandante do policiamento local, que determinou horário limite para o funcionamento de bares e botecos no município.

“Fica tudo como era antes, sem horário estabelecido para fechamento. Na hora que acontecer, vai ser dito por mim porque eu sou o prefeito, ninguém pode chegar em Eirunepé e tomar minha frente, eu não admito. Quem determina as coisas aqui sou eu, não é major, não é tenente, não é coronel”, disse.

Além de desautorizar a polícia até no sentido de ordenar o funcionamento de bares, Alencar diz para os donos desses estabelecimentos comerciais que não se preocupem com relação à chegada do comandante e tão pouco com qualquer tipo de pressão por conta disso. “Se tiver, me avisem que eu sei tomar as providências cabíveis no momento certo”, garantiu o prefeito.

Ele acrescenta ainda que recebeu as chaves da cidade da população e reafirma que nenhuma ordem pode ser dada sem sua autorização. “O prefeito daqui se chama Raylan Barroso de Alencar, tem CPF e identidade e, qualquer pessoa que venha trabalhar no município, tem por obrigação se apresentar primeiramente ao prefeito para tomar qualquer tipo de ação”, sentenciou.

Denúncia

A denúncia que Alencar está tentando de todas as formas atrapalhar as ações de segurança pública no município, causando constrangimento ao trabalho da polícia que atua em Eirunepé, já chegou a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) declarou que o chefe municipal está “assediando moralmente e atrapalhando o trabalho da Polícia Militar”.

Além disso, segundo denunciou a parlamentar, Raylan também estaria assediando moralmente os professores da rede municipal e estadual de ensino que têm cobrado da Prefeitura o pagamento de abono com verbas do Fundeb. Todas as denúncias sobre a prefeitura de Eirunepé serão levadas ao conhecimento do Ministério Público Estadual para tomada das providências cabíveis, garantiu a deputada.