Em Barreirinha, assassinato fica sem solução porque não tem polícia, denuncia deputado

A família de José Lauro de Souza, morto com um tiro de espingarda no fim do mês passado em Barreirinha (a 330 quilômetros de Manaus), procurou o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado (Alam), deputado estadual José Ricardo para denunciar que a polícia do município estaria se negando a investigar o assassinato e prender o suspeito alegando não ter estrutura tanto de material quanto de pessoal. Segundo o parlamentar, já existe até um suspeito do crime que estaria escondido numa comunidade na área. Mas no município há apenas um policial que diz não poder deixar a delegacia e não tem como prender um suspeito armado sozinho. José Ricardo relatou esses fatos na tribuna da Casa, nessa terça-feira (14).

Ele disse que esse crime pode acarretar ainda mais violência já que amigos e familiares da vítima estão pensando em fazer justiça com as próprias mãos. O parlamentar lembrou que dias atrás um estudante de 16 anos foi espancado até a morte em Manaus, após ser confundido com um assaltante. “Está se instalando um clima de selvageria por causa da falta de segurança pública”, reclamou José Ricardo.

“A sociedade não acredita mais nas instituições públicas. A falta de atuação do Poder Público em resolver o problema da segurança, deixando muitos crimes sem soluções, estimulado pelas pessoas que pregam o ódio, estão levando as pessoas a fazerem justiça com as próprias mãos, achando-se no direito de tirar a vida de outras pessoas, muitas vezes inocentes”, acrescentou.

Em seu pronunciamento, o deputado informou ainda que já entrou em contato com a Secretaria de Estado de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM) para obter informações sobre o caso. Além disso, ele também cobrou resposta ao documento enviado no último dia 7 de agosto à SSP e à Delegacia geral pedindo celeridade nas investigações do crime. “Passou mais de uma semana e não houve resposta nenhuma”, contou o deputado.