Em clima de paz Bosco Saraiva sai do PSDB e assume a presidência regional do Solidariedade

Sem brigas e alfinetadas, o vice-governador Bosco Saraiva anunciou sua saída do PSDB e oficializou a filiação ao Solidariedade (SDD). Ele também assumiu a presidência regional do partido, nessa quinta-feira (7), em um evento de filiados da sigla, realizada no Da Vinci Hotel & Conventions, no bairro Adrianópolis, Centro-sul de Manaus. De acordo com ele, a conversa com o prefeito de Manaus, Arthur Neto, que é presidente de honra dos tucanos, foi amigável.

Bosco ressaltou que além de pacífica, a saída do PSDB também foi, nas palavras dele, combinada com o prefeito Arthur. “Ficou tudo absolutamente tranquilo entre nós. O Arthur é um dos grandes políticos brasileiros e é um grande amigo, independentemente de partido político. A saída foi combinada com ele que sabe que nós precisamos politicamente. Ele sabe que eu recebi a oportunidade de presidir e fazer o SDD crescer politicamente para nós caminharmos juntos”, ressaltou.

O vice-governador afirmou que está feliz com a filiação, porém, não quis revelar qual seria o cargo que ele vai disputar a eleição de 2018. “Minha filiação se dá com bastante alegria. Estou feliz e contente por estar em um partido com grandes amigos. O Solidariedade é um partido novo que veio para fazer a diferença. Estou aqui para ajudar essa sigla a crescer no Amazonas”, disse Bosco.

O presidente nacional do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força Sindical, afirmou que Bosco foi escolhido por ele para ser candidato ao Senado em 2018. “Ele não quer falar, mas posso adiantar que ele é o candidato do partido ao Senado. Precisamos dele lá em Brasília”, revelou.

O deputado disse ainda que a escolha de Bosco para a presidência do partido é uma estratégia para a retomada da força que, segundo ele, a sigla perdeu após o ex-vice-governador Henrique Oliveira ter o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), por abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2014, quando ele formava chapa com o governador que também foi cassado, José Melo (Pros).

“Cometemos muitos erros aqui no Amazonas. O Henrique é nosso parceiro e entrou numa chapa que foi cassada. A culpa não foi dele, foi do governador que tem a responsabilidade da campanha. Ele saiu do partido, mas continua sendo meu amigo. Com a vinda do Bosco nós resgatamos o Solidariedade aqui no Estado”, comentou.