Em dois meses, viagens de vereadores para fora do Amazonas devem custar mais de R$ 67 mil aos cofres da CMM

Vereadores continuam indo e vindo com tudo pago pela CMM, para diversos estados, em busca de conhecimentos, que não são aplicados efetivamente em Manaus

Foto: Reprodução

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) tirou o mês de março para mandar vereadores para outros estados brasileiros para adquirirem conhecimentos variados, entre eles: sobre mobilidade urbana, além de “boas práticas no Poder Legislativo”. Com isto, quatro viagens, entre fevereiro e março, podem somar um gasto de aproximadamente R$ 67.568,50 (sessenta e sete mil, quinhentos e sessenta e oito reais e cinquenta centavos) aos cofres da CMM.

Desta vez, os parlamentares Yomara Lins (PRTB), Jacqueline Pinheiro (Podemos), Eduardo Alfaia (PTN) e professor Samuel Monteiro (PL) viajaram também para participarem do Congresso Brasileiro de Legislativos Municipais, que iniciou no dia 22 de março e encerrou nessa sexta-feira (25), em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Estimativa de custo de passagens aéreas (Manaus – Porto Alegre – Manaus)

Coincidentemente, mesmo período em que os vereadores Rosinaldo Ferreira (PMN), Elissandro Amorim Bessa (Solidariedade) e Everton Assis dos Santos (União Brasil), que fazem parte da Comissão de Transporte, Mobilidade Urbana e Acessibilidade (COMTMUA) participavam da 109.ª Reunião do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Mobilidade Urbana, em Curitiba, no Paraná em que a estimativa de gastos com passagens e reembolso de diárias pagas pelo trabalho, chegou a R$22.314,90 (vinte e dois mil, trezentos e catorze reais e noventa centavos).

Além da viagem de Raiff Matos para Goiânia, para aprender boas práticas no Poder Legislativo, programada para os dias 29 de março até 1.º de abril deste ano.

Gastos

Assim, somente neste mês de março, foram autorizadas três viagens para locais distintos, o que deverá custar aproximadamente R$ 32.366,90 (trinta e dois mil, trezentos e sessenta e seis reais e noventa centavos) aos cofres públicos do Parlamento, conforme estimativa calculada em sites de venda de passagens aéreas, consultados pelo Radar Amazônico.

O gasto fica ainda mais elevado considerando a viagem feita para Brasília, em fevereiro, que custou cerca de R$ 35.201,60. Nestes dois meses, o custo de viagens pode ter sido de R$ 67.568,50 (sessenta e sete mil, quinhentos e sessenta e oito reais e cinquenta centavos) aos cofres da CMM. As despesas estão entre a compra de passagens e as diárias pagas aos políticos (R$ 1.146,10 por dia de deslocamento), isso sem contar o valor com hospedagem durante a permanência. Enquanto isso, vereadores continuam indo e vindo com tudo pago pela CMM para diversos estados, em busca de conhecimentos, que não são aplicados em Manaus.

Viagem-raiff-matos

DIARIO-1618-Viagem