Em Iranduba, presidente de comunidade faz cobranças ao governador e leva safanão do chefe da segurança (ver vídeo)


Um vídeo ao qual o Radar teve acesso mostra o presidente de uma comunidade, de nome Graça Lopes, no município de Iranduba, tentando de todas as formas falar com o governador. Ele faz cobranças ao governador, do tipo: “Por que as obras ainda não começaram”, diz o homem.

Em tom de aborrecimento, o cidadão diz: “Nós votemos (sic) no senhor, mas não vamos mais votar se continuar desse jeito”. Depois de muita reclamação, Wilson Lima enfim se volta para o homem e responde: “Meu secretário de infraestrutura vai lá resolver”.

Mas o homem insiste que não quer falar com o secretário, mas sim com o próprio governador e que está acompanhado de uma comissão de moradores da comunidade.

No vídeo, uma voz que não se pode afirmar se é do chefe da segurança do governador, o tenente PM Dilson Castro, acusa o presidente da comunidade de estar “tumultuando” e ameaça: “Se o senhor começar a tumultuar, o senhor não vai entrar!

Logo depois, o cidadão tenta entrar na reunião e leva um safanão e, nesse momento, ele grava o rosto de quem o agrediu, exatamente o chefe da segurança do governador, um servidor público de quem o povo é o patrão, já que é o povo que paga seu salário e não o governador.