Em Manaus, passageiros do transporte coletivo relatam pane no sistema de bilhetagem eletrônica

O Sinetram informou em nota que foi surpreendido com a pane no sistema de bilhetagem eletrônica e o problema está sendo resolvido

pane sinetram

Foto: Divulgação/Sinetram

Os usuários do transporte coletivo de Manaus se depararam, na manhã desta sexta-feira (1°), com uma pane no sistema de bilhetagem eletrônica dos ônibus na capital amazonense. Apesar da falha, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) assegurou que a população não será prejudicada.

A pane no sistema impossibilita a venda de créditos e a emissão das carteirinhas de vale-transporte, cidadão e estudantil. Em nota, o Sinetram informou que foi surpreendido com a falha no sistema, mas tudo será resolvido.

“Em vista do interesse público, o Sinetram ingressou com um pedido de mediação na “Câmara de Arbitragem e Mediação do Norte – CAMNORTE” com a empresa provedora de tecnologia a fim que se mantenham as operações normais e está tomando todas as medidas cabíveis para reverter a situação”, disse o órgão.

Além disso, o Sinetram orientou que população mostrasse o cartão para a câmera do veículo para o registro da imagem e a catraca será normalmente liberada pelo cobrador.

Confira a nota do Sinetram na íntegra

“O Sinetram informa que foi surpreendido com o Sistema de Bilhetagem Eletrônica fora do ar nesta sexta-feira, 1º de outubro. Em vista do interesse público, o Sinetram ingressou com um pedido de mediação na “Câmara de Arbitragem e Mediação do Norte – CAMNORTE” com a empresa provedora de tecnologia a fim que se mantenham as operações normais e está tomando todas as medidas cabíveis para reverter a situação.

O Sinetram destaca, ainda, que os cidadãos usuários do sistema de transporte coletivo não estão sendo prejudicados. Quem possui o cartão vale-transporte, cidadão e estudantil, basta fazer o procedimento do validador, mostrar o cartão para a câmera do veículo para o registro da imagem, que a catraca será normalmente liberada pelo cobrador.”