Em protesto, sindicatos vendem botijões de gás de 13 kg a R$ 73 em Manaus

Foto: Divulgação Governo Federal

Em Manaus, cerca de cem botijões de gás de cozinha de 13 kg serão vendidos a R$ 73 nesta quinta-feira (14) em protesto organizado pela  sociedade civil para chamar a atenção da população para o Preço de Paridade de Importação (PPI), política defendida pelo governo para a Petrobras calcular o valor dos combustíveis no Brasil. A ação acontece a partir das 8h, na revendedora Bruno Gás, na rua Thomas Edson, 33, bairro Planalto, na zona Oeste de Manaus.

Além do Amazonas, devem participar do protesto os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Alagoas. Em Manaus, o cadastro e a retirada do cupom devem ser feitos nesta quarta-feira, dia 13, a partir das 15h, no Bruno Gás, que fica na Rua Thomas Edson, 33, bairro Planalto. A venda do gás acontece na quinta-feira, a partir das 8h, neste mesmo local.

A ação, batizada de “Dia Nacional do Gás a Preço sem PPI”. As pessoas vão adquirir cupons, que darão direito à compra de uma unidade de botijão de gás. Para a retirada do botijão cheio é necessário entregar o recipiente vazio.

O valor de R$ 73 do botijão de gás foi definido pelo Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps), baseado em uma análise da estrutura real de custos da Petrobras, sem o PPI, e mantendo o lucro dos distribuidores, revendedores e da estatal.

Na comparação com o último levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o valor de R$ 73 chega a ser 51% menor do que o preço praticado no mercado. Na semana de 3 a 9 de abril, segundo dados do órgão regulador, em alguns municípios de Santa Catarina, Mato Grosso, Rondônia e Pará, o botijão de 13 quilos de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), o gás de cozinha, era vendido a R$ 150.

Cupom de desconto

Para ganhar o desconto, os interessados deverão realizar cadastro para retirada do cupom nesta quarta-feira (12), na própria revendedora a partir das 15h. O cadastro será feito pelo Sindicato dos Petroleiros do Amazonas (Sindipetro). Promovida pelo Observatório Social da Petrobrás (OSP) e pela Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), a ação ocorre nos estados do Amazonas, São Paulo, Rio de Janeiro de Alagoas, com botijões de gás de cozinha a preço menor.

De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana de 3 a 9 de abril, em alguns municípios de Santa Catarina, Mato Grosso, Rondônia e Pará, o botijão de 13 quilos de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha, era vendido a R$ 150. No Amazonas, o preço chegou a R$ 140 (Parintins).