Em vídeo, Iran Medeiros diz que sua prisão foi uma “armação do inferno” onde alguém do Judiciário recebeu propina

Iran Medeiros Foto 18

Após seu advogado conseguir o relaxamento de sua prisão preventiva, o vereador Iran Medeiros gravou um vídeo que está circulando nas redes sociais de Coari dizendo estar sendo vítima de uma “armação do inferno” com o conluio de alguém do judiciário a quem foi pago propina. “Alguém foi lá no Fórum, remexeu lá, deve ter pago propina pra alguém lá, só pode ter sido isso”, acusa Iran Medeiros.

Num discurso recheado do nome de Deus, – não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão (Ex 20,7) – Iran Medeiros afirma “não ter nada a ver” com o processo por crime de estelionato, o conhecido 171 do Código Penal – “Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”.

Mas o Radar conseguiu cópia do processo nº 001.06.024123-4 onde o vereador é denunciado pela promotoria criminal do Ministério Público do estado (MPE-AM) pela “autoria e materialidade dos delitos de estelionato”. Na denúncia, consta que Iran Medeiros fez uma negociação de compra de um carro (Fiat Tempra, placa JWG-7781), sumiu com o veículo e não pagou o proprietário.

Iran Medeiros chega inclusive a insistir que não foi preso – será que aquele que estava na foto sendo fichado pela polícia por estelionato era um clone, meu povo? Diz Iran Medeiros: “Não teve prisão, não teve nada. Fui ouvido e liberado”. Ele conta que foi “bem tratado” na delegacia – a cara na foto não diz isso não, né mesmo gente?

Iran Medeiros fala no vídeo, diversas vezes em armação, responsabilizando adversários políticos pelo que está acontecendo que estariam incomodados com seu “propósito integro e muita responsabilidade” em ser pré-candidato à Prefeitura de Coari. Com isso, ele põe sob suspeição o Ministério Público que o denunciou e a juíza que determinou sua prisão, inclusive quando acusa alguém da Justiça de ter recebido propina. (Any Margareth)