Anúncio Advertisement

Emenda parlamentar de Alessandra Campêlo destina R$ 900 mil para Iranduba

Três emendas impositivas da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), vão destinar o valor de R$ 900 mil ao município de Iranduba. A informação foi repassada pela parlamentar durante reunião com o prefeito Francisco Gomes, o “Chico Doido”, nessa segunda-feira (7), na sede da prefeitura.

A principal emenda é voltada para a Educação, que receberá R$ 500 mil para a reforma da escola da Comunidade de Santa Luzia da Ilha do Baixio. O repasse do recurso será feito pelo Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado da Educação (Seduc), mediante convênio com a Prefeitura de Iranduba, a responsável pela execução da obra.

“Nossa escola é de madeira e a cada ano se deteriora por causa das enchentes, prejudicando o ensino. A reforma era um sonho antigo dos alunos, pais, professores, enfim, de toda a nossa comunidade. Estamos muito felizes por ver que a emenda já está tramitando”, disse Nei Santos, líder comunitário da Ilha do Baixio.

O município localizado na Região Metropolitana de Manaus também receberá por indicação da deputada Alessandra R$ 300 mil para a implantação de um liceu de artes e ofícios voltado para a Juventude, incluindo estudantes da rede municipal e estadual. O projeto está sendo desenvolvido em parceria com as secretarias de Cultura (SEC) e Educação (Seduc).

Outra boa nova apresentada por Alessandra na reunião é que a cidade também contará com R$ 100 mil para o Instituto Jovens do Futuro fortalecer as ações de assistência social e empreendedorismo feminino, em parceria com Associação de Amparo às Mulheres de Iranduba (AAMI).

“Desde a minha passagem pela Sepror e Sejel, sempre tive essa ligação com Iranduba. Na Assembleia temos colaborado com o município por meio de requerimentos, indicações e denúncias, mas não é só isso. O mandato também procurar ajudar a resolver algumas demandas trazidas pelas próprias comunidades, como é o caso da escola da Ilha do Baixio, além do apoio à Cultura, Juventude, Assistência Social e Mulheres”, destaca Alessandra.